Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Bichos Tudo sobre o mundo pet por Veja São Paulo. Quer sugerir uma pauta? Envie para alice.padilha@abril.com.br

“O que motiva os gatos não é fazer o dono feliz”, diz Jackson Galaxy

Conhecido como o "encantador de felinos", o adestrador americano esteve em São Paulo e falou com o blog

Por Carolina Giovanelli Atualizado em 6 set 2019, 12h04 - Publicado em 6 set 2019, 06h00

Conhecido como o “encantador de gatos”, o americano Jackson Galaxy esteve em São Paulo na semana passada para participar da feira Pet Experience. Confira a entrevista com o adestrador e apresentador.

Qual o principal erro dos donos em relação a seus gatos?

Esperar que eles ajam como cães. E aí ficar bravo, por exemplo, se não vêm quando os chamamos. Os gatos não são domesticados. Pegamos um animal selvagem, colocamos em casa e lhe dizemos “Agora aja como um cão”.

Por que trabalhamos nesses opostos entre cães e gatos?

Precisamos ver as qualidades próprias dos felinos. Você consegue, com certeza, treinar gatos, mas é preciso ser comprometido e usar o que os motiva — e o que os motiva não é fazer você feliz.

Qual o objetivo de seu trabalho?

Sou sortudo por ser considerado uma voz para os gatos. Quero salvar o máximo de felinos possível. Quanto mais todos os animais forem vistos como membros da família, menos eles serão mortos.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 11 de setembro de 2019, edição nº 2651.

Continua após a publicidade
Publicidade