Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Bichos Tudo sobre o mundo pet

Como diminuir o estresse do seu pet durante a queima de fogos

Durante a virada do ano, cães, gatos e outros animais de estimação podem sofrer com o barulho provocado pelos fogos de artifício

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 31 dez 2020, 13h28 - Publicado em 31 dez 2020, 13h27

Durante as comemorações de réveillon, é comum que os pets sofram com o barulho dos fogos de artifício em casa. Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), animais podem fugir assustados ou até se machucar por medo ou estresse.

Para a virada do ano, o Conselho sugere algumas medidas de segurança, entre elas manter o bichinho devidamente identificado com número de telefone e e-mail. Nos momentos de tensão do animal, a presença do dono também pode ser reconfortante e recomenda-se ficar perto dele durante a queima de fogos.

O Conselho também indica preparar um ambiente que abafe o som externo, além de ficar longe de sacadas e piscinas e acostumar o bichinho a ambientes fechados. Criar uma espécie de “toca” pode ajudá-lo: para os cães, pode ser embaixo de camas ou em caixas de transporte. Gatos preferem se refugiar em locais altos, como em cima de armários. Se não puder estar presente no local, é importante colocar itens com seu cheiro nesse lugar.

Durante o dia 31, passear e fazer o pet gastar energia será bom para deixá-lo mais cansado e possivelmente menos preocupado com os barulhos. Colocar músicas relaxantes pode contribuir com a diminuição do estresse.

O CFMV faz um alerta para situações mais graves, como convulsões, casos de atravessar janelas ou destruir paredes. Em situações como essas, o ideal é procurar um médico-veterinário para a prescrição de medicamentos.

+Assine a Vejinha a partir de 5,90

Continua após a publicidade
Publicidade