Clique e assine por apenas 6,90/mês
Bichos Tudo sobre o mundo pet por Veja São Paulo. Quer sugerir uma pauta? Envie para monica.santos@abril.com.br

10 dicas de ouro para seu cão não sofrer com o calor

Evite que o pet fique desconfortável no verão

Por Carolina Giovanelli - Atualizado em 7 Jan 2019, 15h57 - Publicado em 13 Jan 2014, 14h05

A veterinária Adriane Tomimassu, do Centro Veterinário Pacaembu, listou para o blog algumas dicas de como evitar que cães e gatos sofram no verão. Confira:

1. Sempre deixe água à vontade para o peludo. Para mantê-la fresca, troque a vasilha várias vezes ao dia. Isso evitará que ele fique desidratado.

2. Não passeie com o cão em horários quentes. Além de sofrer com o calor, ele pode queimar as patas no piso. Leve-o para a rua em momentos mais frescos, como o início e o final da tarde, e ande em lugares sombreados.

3. Nunca mantenha o pet preso dentro do carro, mesmo se os vidros ficarem semi-abertos. Ele pode superaquecer e passar muito mal.

Continua após a publicidade

4. Se possível, deixe seus pelos mais curtos, tosados. Nessas horas, é melhor pensar na saúde e no bem estar do que na estética.

5. Não esqueça de aplicar produtos anti-pulgas e anti-carrapatos ao menos uma vez a cada trinta dias. No verão, ocorrem infestações de parasitas externos causadores de alergias na pele.

6. Para pets de pelagem bem clara, use protetores solares específicos para animais nas pontas das orelhas, focinho e pálpebras.

7. Se o bicho ficar muito ofegante nas horas mais quentes do dia, dê um banho de água fresca para baixar sua temperatura corporal.

Continua após a publicidade

8. No caso de cães e gatos que vivem no quintal, assegure-se de que existe uma área que não bata sol, inclusive o local onde fica a casinha.

9. Para cães que precisam passear com focinheiras, utilize modelos mais abertos e arejados para que consigam respirar melhor.

10. Caso leve a mascote para passar férias na praia, evite colocá-la na areia ou no mar – em alguns locais, elas são também proibidas de entrar. Além do risco de desidratação, o ambiente pode causar problemas como alergia na pele, verminose, otite e conjuntivite.

Publicidade