Clique e assine com até 89% de desconto
Bichos Tudo sobre o mundo pet por Veja São Paulo. Quer sugerir uma pauta? Envie para alice.padilha@abril.com.br

As plantas permitidas (ou não) para quem tem gatos em casa

Confira espécies que não colocam os bichanos em risco e também aquelas que é preciso evitar

Por Mariani Campos 27 mar 2020, 06h00

Curiosos que só, os gatinhos não podem ver uma plantinha dando bobeira que vão logo mordiscá-la. Por isso, quem tem bichanos precisa ficar atento ao que compõe seus vasos e jardins — muitos vegetais comuns em residências são altamente maléficos para esses pets. “A ingestão de certas plantas pode causar intoxicações, alergias, vômito, diarreia e até mesmo o óbito do felino, caso ele não seja socorrido a tempo”, esclarece Eduardo Pacheco, médico-veterinário e diretor da Associação Brasileira dos Hospitais Veterinários (ABHV). Mas é possível, sim, ter um jardim bacana em casa. Além de investir em verdinhas que são ótimas para a digestão dos pets, caso da erva-do-gato e da camomila, confira abaixo três espécies inofensivas e outras três que você deve evitar.

PODE

Flor-de-maio: ótima para pendurar, a brasileirinha flor-de-maio é um cacto — e, como tal, não faz mal aos gatos.

Orquídeas: elegantes, não demandam quase nenhum cuidado e são inofensivas aos bichanos.

Rosas: há mais de 100 espécies e diferentes cores. Podem ser plantadas e compor arranjos em vasos com água.

NÃO PODE

Azaleia e todas do gênero rododendro: possuem glicosídeos que afetam o canal de sódio das células, levando a alterações neurológicas, intestinais e cardiovasculares.

Comigo-ninguém-pode: provoca irritação na boca, hipersalivação, vômito e depressão neurológica.

Lírio: as várias subespécies da planta causam intoxicação no animal, com sintomas como vômito, ataxia e até mesmo convulsões.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade