Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Ícone beleza Beleza de Blog Novidades sobre o mundo da beleza

‘Desafio da Beleza 2′ – episódio 4

Com muuuito atraso, vou comentar o episódio 4 do Desafio da Beleza 2, exibido na segunda-feira passada. Hoje, às 20h, será exibido o episódio 5, que eu devo comentar na quarta (12), porque estou recebendo as fotos oficiais com um pouquinho de atraso. Mas sem broncas, porque as meninas do O Boticário estão sendo muito […]

Por Carolina Romanini Atualizado em 27 fev 2017, 10h34 - Publicado em 10 jun 2013, 20h23

Com muuuito atraso, vou comentar o episódio 4 do Desafio da Beleza 2, exibido na segunda-feira passada. Hoje, às 20h, será exibido o episódio 5, que eu devo comentar na quarta (12), porque estou recebendo as fotos oficiais com um pouquinho de atraso. Mas sem broncas, porque as meninas do O Boticário estão sendo muito bacanas comigo. Talvez seja mais fácil a gente remarcar o nosso encontro para as quartas, tudo bem?

Vamos lá. Acho que o último desafio foi todo bom. Pra começar, eu amei o tema: Tons de Cinza/Fetiche, inspirado, obviamente, na trilogia de EL James. Tudo bem que ninguém fala mais no livro, mas o povo ainda não se cansou de brincar de ‘cinquenta tons de qualquer coisa’. E levar o tema para a maquiagem foi bem divertido.

Detalhe importantíssimo: os maquiadores, para entrar no clima da prova, tinham que fazer a maquiagem algemados às suas modelos. U-A-U! Com exceção do Guerreiro, vencedor da última prova, que pôde ficar com as mãos livres. O Johnny, escolhido por ele, também foi liberado da limitação.

O look vencedor do desafio, by Cris Moreno

O que os participantes tinham que levar em consideração é que a linha que separa o fetiche do terror é muito, mas muito tênue. Teve gente que não soube diferenciar uma coisa da outra e acabou mostrando um vampiro no lugar de uma dominatrix.

No geral, entretanto, os resultados foram bons. Para variar, o meu visual preferido não ganhou. Foi o do Guerreiro, que desenhou meio que uma máscara nos olhos da modelo. Achei incrível o trabalho. Eu, talvez, teria usado um batom diferente (o preto deu o toque de horror que eu mencionei lá em cima), mas, no geral, ficou bem bonito – e a cara da capa do livro.

A máscara desenhada por Guerreiro: meu look favorito

Embora não estivesse torcendo por ele, o vencedor, Cris Moreno, apresentou um look igualmente lindo. Principalmente no que diz respeito à técnica. Traçou, esfumou, combinou perfeitamente as cores (acho que não tem nada mais fetiche que o roxo, usado na pálpebra da modelo) e acabou dando um toque hiper mega blaster em alta no batom: o de combinar duas cores diferentes, uma no contorno e outra no centro dos lábios. Nota 10 pra ele (foto lá em cima)!

A maquiagem eliminada da noite, de Ster Medeiros, não ficou ruim, mas talvez basiquinha demais para o propósito do desafio. Com ar rock’n’roll, mas não Marilyn Mason, como pedia a prova. Foi pra casa ela, que não se disse surpresa. “Percebi que não iria ganhar quando vi a qualidade dos outros competidores”, disse. Fofa! Mas nem por isso deixa de ser uma grande maquiadora. Certamente fará bastante sucesso fora do reality, talvez num mundo menos ‘teatral’.

Continua após a publicidade

Faltou pimenta na maquiagem de Ster Medeiros, a eliminada da noite

Daí tem duas maquiagens que me despertam dúvidas. Queria compartilhar com vocês e pedir opiniões:

1: Achei as cores e a técnica dos olhos feitos por Guilherme (roxo, abaixo) um arraso. Mas não sei se ficou com cara de fetiche ou fada do mal (principalmente por conta dos cílios postiços, que parecem asas).

2: Já o look do Rafah eu odiei à primeira vista. Mas depois vi, revi, analisei, e não sei se me acostumei, se a pose da modelo é boa demais ou se talvez ele está mesmo sexy e aterrorizante na medida.

O que me dizem?

Os looks de Guilherme e Rafah: amo ou odeio?

Bora pra casa que daqui a pouquinho começa o episódio 5. Na quarta eu comento aqui pra vocês.

Beijos e boa noite!!

Fotos: Adalberto de Melo Pygmeu

Continua após a publicidade

Publicidade