Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Trabalhos de artistas paulistanos mostram influência da pandemia na arte

O grafiteiro Age e a fotógrafa Flávia Junqueira abordam a crise sanitária em seus trabalhos

Por Tatiane de Assis Atualizado em 18 mar 2021, 20h06 - Publicado em 19 mar 2021, 06h00

“Fiz este mural em agosto de 2020, não esperava que a situação agora estivesse pior”, diz o grafiteiro Waldir Grisolia Junior, mais conhecido como Age, sobre o trabalho realizado na área externa do Centro de Atenção ao Colaborador (Ceac), parte do Hospital das Clínicas (HC). A protagonista é uma enfermeira com máscara e uma rosa na mão. Orbitam em torno dela outros profissionais, como funcionários da área da limpeza, também essenciais para que os hospitais não parem. Na empreitada, orçada em 23 000 reais e bancada por empresas, Age teve como parceiro o também artista Roberto Alves e a funcionária do HC Aline Nodari, que levou a proposta para a direção do lugar.

Chegou meu carnaval
Flávia Junqueira/Divulgação

Chegou Meu Carnaval (acima; 2021) é o nome da série que a fotógrafa paulistana Flávia Junqueira fez durante a folia que não existiu neste ano. As locações foram as quadras de escolas de samba cariocas. “Na Mangueira (abaixo), a queda do confete traz a melancolia do momento, aqueles espaços estavam vazios, de luto”, diz ela, que, munida de máscara e balões, traz também um pouquinho da energia do principal evento cultural do país.

quadra mangueira flávia junqueira
Flávia Junqueira/Divulgação

+Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 24 de março de 2021, edição nº 2730

  •  

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade