Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

São Paulo terá balé de drones em cima do Monumento Às Bandeiras

Coreografia com os robôzinhos durará oito minutos, terá luzes e será feita a 70 metros de altura

Por Tatiane de Assis Atualizado em 4 out 2019, 14h57 - Publicado em 4 out 2019, 14h54

Nos dias 26 e 27 de outubro, o Monumento Às Bandeiras terá em sua parte superior um balé de drones. A coreografia que reúne cerca de 20 robôzinhos, feitos especialmente para a performance, acontece das 20h às 22h e é parte do Festival das Luzes, evento que está em sua segunda edição e entrelaça arte e tecnologia. Idealizador da performance, Alexis Anastasiou, da Visualfarm, conta que as máquinas ficarão oito minutos no ar, a setenta metros de altura. “Elas vão formar figuras geométricas e acender luzes. Vai ter também uma trilha durante o espetáculo”, adianta.

Não é a primeira vez que o VJ elege o Monumento Às Bandeiras como lugar para seus projetos artísticos. Em 2018, ele fez um vídeo mapping sobre a escultura pública de Victor Brecheret (1894-1955), como você pode conferir no vídeo abaixo. “É um lugar icônico para a cidade e um lugar especial para mim”, afirma.

 

 

Nos outros finais de semana de outubro, o Festival das Luzes também terá atividades. Entre os dias 11 e 13, desenhos de crianças serão projetados na lateral do edifício Anchieta, no cruzamento entre a Rua da Consolação e a Avenida Paulista. Nos dias 18 e 19, é a vez de dois prédios na região da rua Augusta emprestarem suas laterais para uma apresentação da VJ Lê Pantoja. Nessas mesmas datas, a artista Giselle Beilguelman realiza uma intervenção nas laterais da estrutura do Minhocão, na qual ela projeta a videoinstalação Odiolândia, composta por comentários feitos na internet à época do desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, em 2018.

+ PODCAST Cozinha do Lorençato convida Victor Dimitrow, chef do Petí, que conta como foi passar pelo incêndio de seu restaurante

 

Continua após a publicidade
Publicidade