Clique e assine por apenas 5,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

São Paulo ganha cinco novos paredões com grafite e poesia

Com início previsto para segunda (7), os murais farão parte do cenário do Minhocão e de Pinheiros

Por Tatiane de Assis - Atualizado em 4 set 2020, 01h43 - Publicado em 4 set 2020, 06h00

As artistas Hanna Lucatelli, Ryane Leão (foto) e Verena Smit espalham seus pensamentos pela cidade de São Paulo. Uma série de intervenções tem início de produção previsto para segunda (7). Hanna e Ryane trabalham juntas em cinco murais, dos quais dois serão feitos em laterais de prédios, as denominadas empenas. Uma delas será na região do Minhocão e a outra em Pinheiros. Nesses trabalhos, frases escritas por Ryane, como as vistas nos cartazes abaixo, se juntam às personagens de Hanna. “Ela criou uma protagonista que se transforma e se fortalece em cada painel. É um processo de autoconhecimento e empoderamento”, adianta Vivi Villanova, curadora da empreitada e cabeça do perfil no Instagram @vivieuvi. Verena Smit, que envereda pelo terreno de poemas concretos, cria dez intervenções em painéis ao longo da ciclo-faixa na Marginal Pinheiros. “Estamos trabalhando nesse projeto há mais de um ano. A arte de rua me interessa porque é um jeito não mediado de acesso às obras de arte”, explica Vivi. As intervenções foram bancadas pela marca de joias Vivara, em um movimento de mercado já anunciado pela Vejinha na matéria de capa O Negócio dos Paredões, de 2019.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 9 de junho de 2020, edição nº 2703.  

Publicidade