Clique e assine por apenas 5,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Roberto Alvim é exonerado depois de citar ministro nazista

Semelhança entre discursos do secretário e de Joseph Goebbels provocou revolta nas redes sociais

Por Redação VEJA São Paulo - 17 jan 2020, 14h15

Roberto Alvim foi exonerado do cargo de secretário especial de Cultura. A decisão ocorre depois de ele fazer um discurso na noite de quinta (16) com trechos semelhantes aos usados por Joseph Goebbels, ministro da Propaganda de Adolf Hitler, durante o nazismo. A fala de Alvim foi apresentada em um vídeo veiculado nas redes sociais da pasta, para tratar do Prêmio Nacional das Artes, conjunto de editais de fomento a expressões culturais.

A decisão sobre a demissão será publicada em uma edição extra do Diário Oficial publicada ainda hoje (17). O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), também havia repudiado a ação. Em postagem no Twitter, ele disse: “O secretário da Cultura passou de todos os limites. É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo.”

 

Continua após a publicidade
Publicidade