Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Obras de 24 artistas em exposição dialogam e formam unidade

"A Máquina Lírica", na galeria Luisa Strina até 9 de outubro, traz produções de artistas como Davi do Nascimento e Brasilândia.co; entrada grátis

Por Tatiane de Assis Atualizado em 9 set 2021, 22h17 - Publicado em 10 set 2021, 06h00

A Máquina Lírica, em cartaz na galeria Luisa Strina, conta com 24 participantes, entre artistas e coletivos, como Davi do Nascimento e Brasilândia.co. O percurso criado pela curadora Pollyana Quintella é bastante acertado ao ir estabelecendo elos entre diferentes trabalhos, que, por sua vez, de maneiras díspares, nos apresentam as questões postas ali. A fragmentação da imagem vista na série O Debate (2019), de Jarbas Lopes, nos leva às tramas que envolvem a construção de um retrato e nos parecem perguntar se essas mesmas camadas não poderiam ser vestidas, em vez de somente vistas. O que de alguma forma prenuncia a emergência do corpo nos trabalhos. Corpo que se reinventa pelo movimento, pela relação com o sagrado, e que mesmo sendo fragmento alude à noção de unidade.

obra de Davi Nascimento
Obra de Davi do Nascimento exposta em A Máquina Lírica, na galeria Luisa Strina Alexandre Lopes/Divulgação

> Galeria Luisa Strina. Rua Padre João Manuel, 755, Cerqueira César, ☎ 3088-2471. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 17h. Grátis. Até 9 de outubro.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 15 de setembro de 2021, edição nº 2755

  • Continua após a publicidade
    Publicidade