Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Mostra tem fotos feitas depois rompimento da barragem em Mariana (MG)

As obras foram produzidas pelo fotógrafo baiano Christian Cravo, em dezembro de 2015

Por Tatiane de Assis 11 out 2019, 11h09

Em dezembro de 2015, Christian Cravo foi até Paracatu de Baixo e Bento Rodrigues, em Minas Gerais. Os subdistritos haviam sido devastados pelo rompimento de uma barragem da empresa Samarco. Em 2019, ele revisita essa experiência e expõe, no Instituto Tomie Ohtake, 26 obras feitas naquela época, como Tenebris (acima; 2015). “Há uma ausência absoluta do ser huma- no nas fotos, mas não de humanidade”, explica Cravo, que também olhou para imagens de santos e retratos de entes queridos deixados por lá.

Instituto Tomie Ohtake

Rua Coropé, 88, Pinheiros, ☎ 2245-1900. Terça a domingo e feriados, 11h às 20h. Grátis. Até o dia 27

Publicidade