Clique e assine com até 89% de desconto
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Mostra abre-alas da Bienal de São Paulo começa hoje (14)

Coletiva Vento, com entrada grátis, ocupa todo o Pavilhão Ciccillo Matarazzo, no Parque Ibirapuera

Por Tatiane de Assis 14 nov 2020, 15h04

A trigésima quarta edição da Bienal de São Paulo abre neste sábado (14) a mostra coletiva Vento, que ocupa todo o Pavilhão Ciccillo Matarazzo. É uma espécie de abre-alas para a exposição principal, que devido à pandemia, foi remanejada de 2020 para 2021, entre 4 de setembro e 5 dezembro.

O Abraço (à esq.; 2020), da série Dilatáveis, de Regina Silveira: uma das obras da mostra Vento, parte da 34ª Bienal
O Abraço (à esq.; 2020), da série Dilatáveis, de Regina Silveira: uma das obras da mostra Vento, parte da 34ª Bienal Cortesia da artista/Divulgação

“O título da mostra é uma alusão poética  ao momento atual. O vento é algo que passa entre as pessoas, você não vê, toca, mas sente sua forte influência”, explica o curador geral Jacopo Crivelli, complementado pelo curador adjunto Paulo Miyada: “Mesmo que não se refiram a um vírus ou presidente, as obras selecionadas já ressoavam, antes da pandemia, um estado de emergência”.

View this post on Instagram

A post shared by Bienal de São Paulo (@bienalsaopaulo)

Ao todo, 21 artistas participam dessa pequeno vendaval. Dentre eles, estão Regina Silveira, com a instalação O Abraço (à esq.; 2020), da série Dilatáveis, e o mineiro Paulo Nazareth, com a performance A Flor da Pele (à dir.; 2020), apresenta ontem (13) pelo perfil @bienalsaopaulo no Instagram. 

 

Mostra Vento – Bienal de São Paulo

Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Parque Ibirapuera, Portão 3, ☎ 5576.7600. Quarta, sexta à domingo, 11h às 19h; quinta, 11h às 20h. Agendamento pelo site 34.bienal.org.br. Grátis. Até 5 de dezembro.

Continua após a publicidade
Publicidade