Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Morre fotógrafo German Lorca, aos 98 anos, em São Paulo

Lorca comandou uma revolução na área, junto com Thomaz Farkas (1924-2011) e Geraldo de Barros (1923-1998)

Por Tatiane de Assis Atualizado em 8 Maio 2021, 18h18 - Publicado em 8 Maio 2021, 14h53

O fotógrafo German Lorca, de 98 anos, morreu neste sábado (8), em São Paulo. Lorca é um dos grandes nomes da fotografia brasileira, com obras nos acervos do Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA), do Masp e da Pinacoteca.

Ele foi integrante do Foto Cine Clube Bandeirantes, mítico grupo dedicado a essa linguagem, o qual se reunia na rua São Bento, na sobreloja da antiga Fotoptica. Junto com seus companheiros de lá, Thomaz Farkas (1924-2011) e Geraldo de Barros (1923-1998), Lorca comandou uma revolução na fotografia.

Dentre suas fotos mais famosas, estão Oca (1954), na qual é possível ver um de seus filhos, Frederico, com três anos. Lorca tinha ainda outros dois filhos, Maria Helena e José Henrique, que também é fotógrafo.

Em 2018, em comemoração aos seus setenta anos de carreira, foi realizada uma exposição retrospectiva no Itaú Cultural, com curadoria de Rubens Fernandes Júnior. Foram exibidas fotos, câmeras antigas e até um documentário inédito

Em sua última entrevista à VEJA SÃO PAULO, em 2019, com seu bom humor característico, fez uma reclamação: “Me proibiram neste ano de dirigirem estrada e avenidas. É perigoso, mas também acham que estou com algum problema. Minha carteira de motorista ainda está valendo e em ruas calmas, pelo bairro, eu posso.”

Continua após a publicidade
Publicidade