Clique e assine por apenas 6,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Élle de Bernardini expõe dezessete obras na galeria Kogan Amaro

O título da mostra, Nem Tudo que Reluz É Ouro, aborda o material mais usado em sua produção

Por Tatiane de Assis - Atualizado em 17 set 2020, 13h58 - Publicado em 11 set 2020, 06h00

Élle de Bernardini apresenta dezessete obras na exposição Nem Tudo que Reluz É Ouro, na galeria Kogan Amaro. O título aborda o material recorrente na sua produção, o ouro, mas também se relaciona com o desejo de trazer uma mirada mais complexa da produção da artista. “Vou mostrar uma nova série conceitual, Ensaio do Encontro do Rosa com o Azul (que é também o nome da obra acima, feita neste ano). Ela diáloga com trabalhos antigos, de performance e vídeo”, detalha Élle.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90 

Obras da mostra “Nem Tudo que Reluz É Ouro”: na Kogan Amaro Divulgação/Divulgação

“Como uma artista transexual, não me limito nem vou deixar me limitarem a questões relativas ao meu corpo. Sou uma pintora, também discuto questões formais”, completa. Galeria Kogan Amaro.

Alameda Franca, 1054, Jardim Paulista, ☎ 3045-0944. Segunda a sexta, 11h às 19h, sábado, 11h às 15h. Visitas agendadas por telefone. Grátis. Até 31 de outubro.

Publicado em VEJA São Paulo de 16 de setembro de 2020, edição nº 2704.

 

Continua após a publicidade
Publicidade