Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

SP-ARTE começa no dia 9; saiba como comprar obras pela internet

Selecionamos endereços que vendem online trabalhos de artistas

Por Tatiane de Assis Atualizado em 4 jun 2021, 00h40 - Publicado em 4 jun 2021, 06h00

A segunda edição on-line da SP-ARTE começa na quarta (9) e vai até o dia 13. O evento, que poderá ser acessado em tinyurl.com/ye7fwmr5, conta com representantes consagrados do mercado, como a Casa Triângulo e Luisa Strina; empreendimentos jovens, como a Central Galeria e a Hoa Tour; e coletivos de artistas, vide o Nacional Trovoa.

Trata-se de uma boa oportunidade para colecionadores, mas também para compradores eventuais de obras de arte. VEJA SÃO PAULO indica trabalhos disponíveis para ficar de olho no evento e dá dicas de como não cair em armadilhas ao fazer uma aquisição no meio digital. Há ainda uma seleção de endereços, também voltados à venda on-line de obras.

Para não cair em armadilha

Felipe Melo, 40 anos, é art advisor, profissional que auxilia colecionadores na compra de obras de arte. Sua primeira dica é pedir o certificado de autenticidade do bem adquirido. “Procure saber da reputação da galeria também”, adverte Melo, que diz que uma busca cuidadosa na internet é um bom primeiro passo. Para quem não quer (ou não pode) gastar muito, ele indica procurar obras em papel, que costumam ser mais baratas do que pinturas ou esculturas. Com esse mesmo raciocínio, encontram-se trabalhos de artistas consagrados, que com tiragens maiores são mais acessíveis.

Segunda vez na SP-ARTE

A pintura Comigo (2020), de Victor Henrique Fidelis, é uma das obras exibidas pela Hoa Tour. A galeria, de Igi Ayedun, também participou da primeira edição on-line da SP-ARTE. Valor da obra: 1500 reais.

Mais sites para comprar obras

Em 2020, a versão digital da SP-ARTE atraiu 56 000 visitantes. “Na atual circunstância, não quero arriscar uma estimativa sobre o público de 2021. Contudo, trabalhamos sempre pensando no melhor”, afirma Fernanda Feitosa, diretora do evento, que está nesse mar de comercialização on-line de obras de arte com outros marketplaces brasileiros, como a Art Soul (www.artsoul.com.br) e a Blombô (www.blombo.com), que também realiza leilões. Para quem quer se aventurar no mercado internacional, boa pedida é dar uma olhada no Artsy (www.artsy.net) e no Tappan (www.tappancollective.com).

Continua após a publicidade

Trupe da Lona

A colagem e acrílica sobre papel Expiração (2021), de Irene Guerriero, é uma das apostas da Lona Galeria, que também leva para a SP-ARTE trabalhos de Higo Joseph, Gabriel Torggler e Sueli Espicalquis. Valor da obra: 6600 reais.

Foto mostra colagem em quadro, dividida em nove partes, com o que parecem ser frutas, plantas e animais nas cores rosa, laranja e verde
Expiração (2021): de Irene Guerriero, Divulgação/Divulgação

Ondas nos olhos

SubMaRino (2020), de Márcia Xavier, integra o estande on-line do projeto O Pequeno Colecionador, que faz um diálogo entre a arte contemporânea e o universo lúdico das brincadeiras de criança. Valor da obra: 1530 reais

Foto mostra uma obra em cima de uma mesa, que é um óculos com água nas lentes
SubMaRino (2020): de Márcia Xavier Mariane Klettenhofer/Divulgação

Seleção da Trovoa

Caminhos para Renascer (2020), de Sheila Ayo, é uma das quarenta obras que o coletivo Nacional Trovoa apresenta na feira. O grupo tem artistas de quinze estados. Valor da obra: 7 000 reais.

Obra mostra dois pedaços de algo partido ao meio, que tem pontilhados em marrom e fundo branco
Caminhos para Renascer (2020): de Sheila Ayo Nário Barbosa/Divulgação

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 09 de junho de 2021, edição nº 2741

  • Continua após a publicidade
    Publicidade