Artista defende que cemitérios virem espaços de convivência

Com croquis, vídeos e fotos, tese é explicada na mostra Jardins do Tempo, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

No subsolo do CCBB, o paulistano Pazé apresenta em Jardins do Tempo desenhos em aquarela, fotos, croquis e vídeos. Com trilha sonora do artista Dudu Tsuda, ele defende a tese de que quatro cemitérios de São Paulo (Araçá, Vila Nova Cachoeirinha, Vila Formosa e São Pedro) se transformem em espaços de convivência. Nessa mudança, os túmulos ficariam em pequenos prédios, como o visto ao lado. CCBB. Rua Álvares Penteado, 112, centro, ☎ 3113-3651. Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 28 de outubro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s