Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Walter Mancini abre o Madreperola

Aos 65 anos, Walter Mancini parece um dínamo. Ele não para de inventar novidades para a Avanhandava, a rua mais gastronômica do centro da cidade. Seu novo bar-restaurante chama-se Madreperola e tem inauguração marcada para o dia 1º de maio. Na sexta, 15 de abril, o empresário abriu a casa especialmente para que os leitores […]

Por Arnaldo Lorençato - Atualizado em 27 fev 2017, 13h18 - Publicado em 22 abr 2011, 03h55

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=rcurCoU9rTI?feature=oembed&w=500&h=281%5D

Aos 65 anos, Walter Mancini parece um dínamo. Ele não para de inventar novidades para a Avanhandava, a rua mais gastronômica do centro da cidade. Seu novo bar-restaurante chama-se Madreperola e tem inauguração marcada para o dia 1º de maio. Na sexta, 15 de abril, o empresário abriu a casa especialmente para que os leitores de VEJA SÃO PAULO pudessem conhecê-la em primeira mão.

A fachada da nova casa da Rua Avanhandava (Foto: Arnaldo Lorençato)

O Madreperola vem se alinhar aos outros negócios do empresário que funcionam na mesma quadra da Avanhandava: a cantina Famiglia Mancini, o Walter Mancini Ristorante, a Pizzaria Famiglia Mancini, os bares Camarim 37 e Central 22, além da galeria e loja de arte Calligraphia.

Ostras frescas abertas pelo chef Luciano (Foto: Arnaldo Lorençato)

Continua após a publicidade

O cardápio traz em primeiro plano um prato feito, o famoso pf, servido todos os dias. É o bacalhau à portuguesa guarnecido de arroz. Antes de ir ao principal, dá para abrandar o apetite fazendo um passeio pelo balcão de antepastos ou pedindo o camarão empanado. Os fãs de ostra terão o molusco fresco exposto numa tina com gelo para ser acompanhado por drinques criados pelo barman Derivan de Souza. Há ainda uma seleção especial de cachaças.

O PF da casa é bacalhau à portuguesa com arroz (Foto: Joel Gonzalez)

Se a intenção for passar no meio da tarde para fazer uma boquinha, o sanduíche de sardinha, batizado de fim da linha, é a pedida. A panelinha de marisco também pode ir bem a qualquer hora do dia. Sim, as massas também estarão no cardápio, mas em segundo plano. O espaguete, por exemplo, será enriquecido com frutos do mar.

Mesas do salão e distribuídas pela calçada junto a uma fonte (Foto: Arnaldo Lorençato)

Entre as curiosidades sobre o novo Madreperola, ele não tem cozinha própria. Pratos e acepipes são preparados do outro lado da rua, no Camarim 37.

Sereia moderna criada por Mancini (Foto: Arnaldo Lorençato)

Continua após a publicidade
Publicidade