Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Selos da plataforma Sampa+Rural chegam a mais de 500 endereços

A iniciativa permite reconhecer lugares que participam da importante cadeia de produção, uso e consumo de produtos agrícolas da cidade de São Paulo

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 12 jul 2021, 09h32 - Publicado em 10 jul 2021, 14h44

Uma das mais importantes iniciativas para revelar a São Paulo agrícola quase invisível aos olhos da maior parte da população tem o nome de Ligue os Pontos. Esse projeto da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, financiado pela Bloomberg Philanthropies, desenvolveu ações que incluem a plataforma digital Sampa+Rural, responsável pela distruibuição de dois selos especiais. Desde fevereiro deste ano, como escrevi anteriormente (clique aqui para ler), é realizada a entrega da distinção, que agora ultrapassou mais de 500 locais que atuam na cadeia alimentar.

A chancela se divide em duas, Nós fazemos a Sampa+Rural e Aqui tem produção de Sampa. O primeiro selo é destinado à rede de agricultores agroecológicos que tenham sítios na capital — sim eles ainda existem em extremos da cidade como Parelheiros e Marsilac –, e a hortas urbanas, que podem ser como a da Terezinha dos Santos Matos, em terreno de 6 000 metros quadrados sob um linhão de transmissão de eletricidade, em São Mateus, ou como a iniciativa coletiva liderada pela nutricionista Neide Rigo, no Alto da Lapa. Cobre de leste a oeste, de norte a sul da cidade.

Marlene - Restaurante da Marlene
Marlene Pereira Silva em sua cozinha: reconhecimento do uso de produtos agrícolas paulistanos Ligia Skowronski/Veja SP

O selo Aqui tem produção de Sampa contempla endereços da metrópole que oferecem itens como hortaliças de produção local. São restaurantes, empórios, mercados e feiras orgânicas, entre outros tipos de negócios.

Nos dois casos, essas placas vêm com um QR code que dá acesso a informações sobre os agricultores, assim como explicações sobre o ponto de venda. Traz também dados como produtos e serviços oferecidos e horários de funcionamento, tudo centralizado na plataforma Sampa+Rural.

Entre os restaurantes que receberam as placas estão o Mocotó, do chef Rodrigo Oliveira e da esposa Adriana Salay, na Vila Medeiros, o Arturito, de Paola Carosella, em Pinheiros, o Cuia Café, de Bel Coelho, na região da República, no centro, e o Restaurante da Marlene, de Marlene Pereira Silva, em Parelheiros.

O programa também tem um vídeo especial para documentar sua atuação do Sampa+Rural. Assista:

Continua após a publicidade

Para conhecer a plataforma Sampa+Rural, acesse https://sampamaisrural.prefeitura.sp.gov.br/.

Assine a Vejinha a partir de 8,90 mensais

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato
Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma

 

Continua após a publicidade

Publicidade