Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Sai Arpege e entra Moma Mia

Os chefs Salvatore Loi e Paulo Barros vão montar bar italiano numa esquina do Itaim

Por Arnaldo Lorençato 27 nov 2017, 20h50

Durante mais de quatro décadas, a esquina das ruas Pedroso Alvarenga e Manuel Guedes abrigou o botecão Arpege, muito concorrido na happy hour. Turmas de escritórios da região afrouxavam a gravata por lá e embalavam o início da noite com garrafas de cerveja de 600 mililitros partilhadas. Pois é, o Arpege, que pertencia ao português  José Gouveia, já não existe mais.

Depois de uma disputa com a turma do Vaca Véia, que mantém na parede vizinha o Sóshots & Gin Club, os chefs Paulo Barros e Salvatore Loi, do Moma – Modern Mamma Osteria, melhor trattoria da cidade pela edição especial Comer & Beber, arremataram o ponto. No lugar, surgirá o Moma Mia, um bar italiano. “A ideia é ter um lugar para acomodar quem espera por uma mesa no Moma“, adianta Barros. O cozinheiro-empresário também conta que para montar o novo negócio no imóvel de 70 metros quadrados o investimento deve variar entre 800.000 mil reais e 1 milhão de reais.

Loi e Barros: bar para funcionar como sala de espera do Moma Ligia Skowronski/Veja SP

Com se trata de um espaço pequeno, a cozinha será menor ainda. A proposta não será servir pratos, mas petiscos que Barros define como “tapas italianas” para comer de bocada e com as mãos. Ainda na fase de definição do cardápio, o chef antecipa alguns dos acepipes: arancini, bruschettas,  focaccias e piadinas, os sanduíches assados na grelha na hora. Também haverá uma variedade de frios na companhia de pães feitos na casa.

Arpege: estilo botecão desde 1974 na esquina da Pedroso Alvarenga com Manuel Guedes Fernando Moraes/Veja SP

O capítulo etílico está nas mãos da bartender Talita Simões. A especialista em drinques revela que fará o clássico boulevardier, um negroni, preparado com bourbon, com a adição de cardamomo. Drinque que foi moda recente, o aperol spritz aparece feito com gim, Aperol, prosecco, ginger ale artesanal, pepino, hortelã e gengibre.

De autoria de Talita,  o basilico é uma combinação de gim, lemoncello artesanal, tônica, abacaxi fresco, cardamomo e manjericão. A carta de coquetéis terá muitas misturas com vinho.

Provar comidinhas e drinques  vai demorar um pouco. “Acreditamos que o Moma Mia ficará pronto entre fevereiro e março”, estima Barros.

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível receber as novidades pelo Twitter e seguir minhas postagens no Instagram.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade