Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Paulo Kress Moreira transformará o Alma María no Muçarela

Não será mais um sushibar o novo negócio do Grupo Egeu, projetado para ocupar o antigo e belo espaço deixado pelo extinto espanhol Alma María. Conversei com Paulo Roberto Kress Moreira, eleito o restaurateur do ano pela edição especial “Comer & Beber”, e no comando do Kaá, Italy, Girarrosto, General Prime Burger e JellyBread. Ele […]

Por Arnaldo Lorençato - Atualizado em 27 fev 2017, 13h06 - Publicado em 16 dez 2012, 00h39

Kress Moreira: desistimos do restaurante japonês porque não é nossa especialidade (Foto: Fernando Moraes)

Não será mais um sushibar o novo negócio do Grupo Egeu, projetado para ocupar o antigo e belo espaço deixado pelo extinto espanhol Alma María.

Conversei com Paulo Roberto Kress Moreira, eleito o restaurateur do ano pela edição especial “Comer & Beber”, e no comando do Kaá, Italy, Girarrosto, General Prime Burger e JellyBread. Ele explica que desde o início, o projeto era colocar no portfólio de casas uma especialidade que não tinham. Daí optarem pela culinária japonesa.”Chegamos a sondar um sushiman que está no Nobu, de Nova York, mas percebemos que teríamos certa dificuldade com o fornecimento de peixes, matéria-prima essencial. Alguns ingredientes que vem do Japão também estão mais dificuldade de importação desde o tsunami [que atingiu a usina nuclear de Fukushima]”, explica o empresário.

Bem, você deve estar se perguntando: afinal, o que será aberto no lugar?

Um bar italiano com pegada de forneria. Kress Moreira explica que preferiu ficar em um terreno que conhece bem.

“Não será mais um bar carioca. Isso foi feito muito bem pela Companhia Tradicional de Comércio e se espalhou por toda a cidade. Não teremos nada de pastéis e croquetinhos. Nossa cozinha será mais leve e prevemos ter até saladas com vegetais orgânicos”, antecipa.

Continua após a publicidade

O cardápio é formatado neste momento pelos chefs Salvatore Loi e Paulo Barros. A inspiração será os bares de mussarela de Roma-Milão-Nova York, que são um tremendo sucesso.

Por enquanto, a casa tem nome de Muçarela, em função de ter um chef italiano e um produto principal feito com leite brasileiro. “Esse mix do nome foi uma sugestão do Arthur Casas, arquiteto que está tocando a obra”, conta Kress Moreira.

Quando fica pronto? A previsão de o Muçarela estar com as portas abertas é fevereiro.

A conferir.

Fachado do extinto Alma María: em reformas para se transformar no Muçarela (Foto: Tuca Reines)

 

Continua após a publicidade
Publicidade