Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Miu serve pedidas japonesas na Rua Amauri; leia a nova crítica

Após a última avaliação, em 2019, a casa foi revisitada e passou por um novo teste

Por Arnaldo Lorençato - Atualizado em 14 fev 2020, 11h30 - Publicado em 14 fev 2020, 06h00

Às vésperas do lançamento do COMER & BEBER, em outubro passado, visitei o Miu. Na resenha publicada no guia anual, o restaurante japonês, parte da carteira de negócios gastronômicos do +55 Group, liderado por Gabriel Carvalho, recebeu três estrelas.

Deram um peso positivo à avaliação o atendimento atencioso, o ambiente agradável e, sobretudo, a qualidade da cozinha. Há que reconhecer que o sashimi de atum (R$ 17,00, três fatias) não empolgou muito, mas o de olho-de-boi (R$ 10,00, três fatias) era ótimo. Também eram de primeira a robata de wagyu no carvão (R$ 46,00 a dupla) e o creme brûlé de matchá (R$ 20,00).

Wagyu: preparado na brasa Ligia Skowronski/Veja SP

Em visita mais recente, neste mês, provei novamente o missoshiru com macarrão de arroz e salsinha (R$ 13,00), outra vez uma alegria. E mereceram aplausos do paladar o moderninho tempurá com peixe cru batido por cima. O de atum, como quase sempre ocorre, mostrou-se superior à versão de salmão.

Os acertos pararam aí e explicam por que o Miu perde uma estrela. O sashimi de bluefin toro (R$ 53,00), caríssimo atum do mediterrâneo, estava aguado, provavelmente resultado de um descongelamento desastrado. Faltou firmeza às fatias de linguado (R$ 10,00), um peixe fibroso.

Boa pedida: missoshiru com macarrão Ligia Skowronski/Veja SP

Num arroz pobre em tempero, chegaram um ouriço-do-mar (R$ 26,00) triste pelo gosto de iodo e um carapau marinado (R$ 10,00) sem intensidade de sabor, além de boas versões de polvo (R$ 13,00) e robalo (R$ 10,00).

Na sobremesa, uma película de mochi envolvia um duríssimo sorvete de chá-verde e vinha com um macaron de damasco (R$ 28,00), que não dissolvia na boca como era de esperar.

Miu
Rua Amauri, 244, Itaim Bibi, tel. 96581-8899.
Das 12h às 15h e das 19h às 23h; de quarta a sábado jantar até 0h; fecha domingo.
Clique aqui para saber todos os detalhes.

Avaliação: REGULAR (duas estrelas)

Faixa de preço: $$$ (de R$ 176,00 até R$ 300,00)

Confira o cardápio:

Divulgação/Divulgação

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato
Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br.

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma
+ O tiramisu original
+ O melhor petit gâteau do Brasil

Continua após a publicidade
Publicidade