Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Mariana Fonseca, do grego Myk, assina o menu do Kouzina

É sempre uma boa notícia: o número de restaurantes gregos em São Paulo aumentará em 50%. Parece muito? Mas não é. Hoje na capital, há apenas duas casas especializadas nessa culinária, o Myk, no Jardim Paulista, e o lendário Acrópoles, no Bom Retiro. Felizmente, está chegando mais um. + Restaurante Tavares desembarca nos EUA Responsável pela […]

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 26 fev 2017, 16h57 - Publicado em 24 abr 2015, 21h53
A fachada do Kouzina: proposta de comida grega simples (Foto: Talita Lopes)

Fachada do Kouzina: comida grega simples (Foto: Talita Lopes)

É sempre uma boa notícia: o número de restaurantes gregos em São Paulo aumentará em 50%. Parece muito? Mas não é. Hoje na capital, há apenas duas casas especializadas nessa culinária, o Myk, no Jardim Paulista, e o lendário Acrópoles, no Bom Retiro. Felizmente, está chegando mais um.

+ Restaurante Tavares desembarca nos EUA

Responsável pela cozinha do Myk, um sucesso desde a inauguração como anunciei em primeira mão aqui no blog, Mariana Camargo Fonseca abrirá o Kouzina no início de maio. A inauguração está prevista para o dia 13.

Mariana: chef dois restaurantes na mesma rua (Foto: acervo pessoal)

Mariana: chef de dois restaurantes na mesma rua (Foto: acervo pessoal)

Assim como o Myk, o Kouzina também fica nos Jardins. Aliás, encontra-se na mesma rua e distante somente duas quadras do irmão mais velho. O Kouzina (cozinha em grego) ocupa o ponto deixado pela lanchonete Frank Phillips (Rua Peixoto Gomide, 1710, Jardim Paulista). Sua fachada segue o estilo de construção grega, com paredes brancas e revestimento irregular.

+ Ana Paula Padrão conta detalhes sobre o próximo MasterChef

Continua após a publicidade

Responsável pela direção gastronômica em São Paulo do grupo grego Phos, proprietário dos dois restaurantes, Mariana conta que se inspirou para a criação dos pratos nas avós da Grécia, chamadas de yaya. “Teremos comida do dia a dia, em especial os souvlaki,espetos de frango, porco, cordeiro ou boi”, adianta. Ela também conta que os acompanhamentos são igualmente, triviais, entre eles o arroz de espinafre e o macarrão em formato de arroz.

Cone de camarão: sugestão do Myk que poderá se saboreada também no Kouzina (Foto: Lufe Gomes)

Cone de camarão: sugestão do Myk que poderá se saboreada também no Kouzina (Foto: Lufe Gomes)

Como o Kouzina permanece aberto durante o dia todo, Mariana manterá um cardápio para que os clientes possam passar a qualquer hora apenas para beliscar. “Teremos petiscos como as manjubinhas fritas”, diz. “Do Myk, que tem uma culinária mais sofisticada, levarei o cone de camarão, que é um sucesso.” Para tocar o salão, ela terá como gerente é Haris Vlahos, grego de Atenas.  “Trabalhei com ele na Grécia”, conta.

Clique para ver o passo a passo da reforma:

#gallery-2 {
margin: auto;
}
#gallery-2 .gallery-item {
float: left;
margin-top: 10px;
text-align: center;
width: 33%;
}
#gallery-2 img {
border: 2px solid #cfcfcf;
}
#gallery-2 .gallery-caption {
margin-left: 0;
}
/* see gallery_shortcode() in wp-includes/media.php */

+ MasterChef Brasil: candidatos na peneira

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível saber as novidades pelo Twitter.

Continua após a publicidade
Publicidade