Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 27 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações de estabelecimentos. Além das atividades na Vejinha, leciona na Universidade Mackenzie

Restaurantes de Jamie Oliver entram em recuperação judicial no Reino Unido

Conversei com o representante nacional do chef celebridade para saber como ficam as filiais locais da marca e os planos de expansão no Brasil

Por Arnaldo Lorençato - 21 May 2019, 12h09

Com um tuíte publicado na manhã desta terça (21), o badalado chef Jamie Oliver acabou por provocar um tsunami no mundo da restauração britânica. Em menos de 280 caracteres, o cozinheiro — famoso por ter recuperado tanto a merenda escolar quanto a autoestima alimentar dos britânicos — anunciou que está em processo de recuperação judicial. “Estou devastado que nossos muito amados restaurantes do Reino Unido tenham entrado em recuperação judicial.”

Aproveitou para agradecer as equipes dos restaurantes assim como os fornecedores da empresa composta em território britânico por 23 Jamie’s Italian mais endereços das marcas Fifteen e Barbecoa em Londres, além do Jamie’s Diner no Aeroporto de Gatwick. Esse conglomerado passa a ser administrado agora pela consultoria KPMG.

Poderia se concluir que apenas falhas administrativas levaram o chef celebridade a tomar essa dura medida administrativa. Mas analistas do setor lembram dos efeitos do Brexit, junção das palavras “British exit” usada definir a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, gerou uma crise que vem atormentando a economia britânica. Não por acaso, um dos setores mais afetados é justamente o da alimentação fora de casa.

Jamie’s Italian, no Itaim: sucesso paulistano que deve chegar a Brasília Fernando Moraes/Divulgação

“Todos os casual dinings vêm sofrendo muito por lá”, diz o paulistano Lisandro Lauretti, sócio da marca de Jamie’s Italian aqui no Brasil. “No ano passado, o Jamie fechou 12 ou 13 casas. Não era surpresa para a gente.”

Continua após a publicidade

Lauretti deixa claro que o está acontecendo na Grã Bretanha não afeta o Brasil. “São duas empresas diferentes, uma para a Grã Bretanha e outra para o restaurante do mundo. Ou seja, o licenciamento da marca é uma operação à parte, que vai bem”, garante. “É outro capital. Vamos bem no mundo todo, menos lá.”

Além de afirmar que vai que as coisas vão muito bem no Brasil, Lauretti também anuncia uma expansão. A marca, que possui unidades no Itaim, em São Paulo, em Campinas, no interior do estado, e uma terceira em Curitiba, deve chegar à Brasilia. “Deve começar a funcionar no segundo semestre deste ano”, adianta.

 

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato
Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma
+ O tiramisu original
+ O melhor petit gâteau do Brasil

E para não perder as notícias mais quentes que rolam sobre São Paulo, assine a newsletter da Vejinha

Publicidade