Jacquin tenta salvar restaurantes na nova temporada de Pesadelo na Cozinha

No programa de estreia nesta terça (27), o chef aconselha o dono de uma casa de culinária nordestina

Com final exibida no último domingo (25) pela Band, o MasterChef Brasil já conta com substituto culinário na grade da emissora. Estreia nesta terça (27) a segunda temporada de Pesadelo na CozinhaMais uma vez, o comando da atração está nas mãos de Erick Jacquin, que também é jurado do reality show mais comentado da TV aberta e que teve como vencedor Rodrigo Massoni.

A fórmula se repete. Cabe ao chef francês ajudar donos de restaurantes que estão à beira da falência. Trata-se da versão nacional do programa britânico Ramsay’s Kitchen Nightmares, apresentada por Gordon Ramsay, conhecido por seus comentários corrosivos e temperamento intempestivo. Como o colega, Jacquin visita os estabelecimentos, faz um diagnóstico seguido da indicação dos problemas e indica uma provável solução. Serão sete endereços, cada um deles retratado em um único programa.

Jacquin: “minha relação com Fábio, o dono, não foi fácil”

Jacquin: “minha relação com Fábio, o dono, não foi fácil” (Carlos Reinis/Band/Divulgação)

Na estreia, o cozinheiro francês tem como missão ajustar a casa nordestina Pé de Fava, localizada em Guarulhos, na grande São Paulo. Ele será o conselheiro do alagoano Fábio Lima, que montou o negócio há quase quatro anos.

“Neste restaurante, minha relação com o proprietário não foi fácil. Ele não enxergava os próprios erros e achava que as pessoas à volta dele estavam erradas”, revela Jacquin.

Sugestão do chef: nova pedida do menu

Sugestão do chef: nova pedida do menu (Carlos Reinis/Band/Divulgação)

A equipe de Pesadelo na Cozinha passou dez dias dando consultoria e treinamento aos funcionários do Pé de Fava e também providenciou a reformaram do imóvel. Além disso, um novo prato, intitulado “sugestão do chef”, foi criado por Jacquin e acrescentado ao cardápio da casa. A preço de 30 reais, combina carne-seca acebolada, manteiga de garrafa, farofa, vinagrete de feijão e maxixe e mandioca cozida.

Jacquin destaca um ponto em comum entre todos os proprietários dos sete endereços retratados. “A maioria das pessoas que encontrei era de gente desesperada. Tinham o sonho de ter um restaurante, mas o negócio vira um inferno na vida deles”, diz.

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato
Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma
+ O tiramisu original
+ O melhor petit gâteau do Brasil

E para não perder as notícias mais quentes que rolam sobre São Paulo, assine a newsletter da Vejinha

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s