Última chance para provar os pratos do Galuska

Restaurante de cozinha variada, no Shopping Cidade Jardim, funciona somente até este domingo (30)

Talvez a clientela que apareça para jantar hoje ou para almoçar amanhã nem se dê conta do clima de despedida. O Galuska, no Shopping Cidade Jardim, fecha as portas definitivamente neste 30 de abril às 18h. O restaurante — uma empreitada da empresária Ida Maria Frank, dona do sucesso italiano Due Cuochi Cucina, com uma unidade sempre lotadaça no imóvel vizinho no mesmo centro de compras de luxo — não obteve êxito de público.

Com cozinha variada do chef Tony Gualberto, ex-Vecchio Torino, o Galuska estampa no bom cardápio tanto uma porção de ostras fresquíssimas quanto costelinhas suínas ao molho de pimenta com purê de mandioquinha. Mas o público não se emocionou com essas pedidas.

ok_en0a9276-jpg.jpeg Atração do menu: porção de ostras

Atração do menu: porção de ostras (Isabella Maiolino/Veja SP)

Numa conversa que tive com Ida, à frente de um grupo de sócios entre eles a filha e parceira de trabalho Virgínia Jancsó, a restauratrice lamenta o “momento muito difícil de crise no país”, que atinge, para ela, de maneira dura o segmento gastronômico assim como os shoppings.

“É difícil criar marcas dentro de um shopping”, explica. “Também é muito triste fechar o Galuska, pois temos a convicção de ter construído um bom produto: cardápio equilibrado, cozinha de excelência, brigadas coesas na cozinha e no salão, serviço atencioso. Só recebemos elogios das pessoas que aqui vieram mas infelizmente não conseguimos um fluxo adequado”.  Por isso depois de muito insistir, jogou a toalha e está deixando o ponto.

ok_en0a9421-jpg.jpeg Costelinha de porco com purê de mandioquinha: companhia da massa semelhante ao nhoque chamada de galuska na Hungria

Costelinha de porco com purê de mandioquinha: companhia da massa semelhante ao nhoque chamada de galuska na Hungria (Isabella Maiolino/Veja SP)

Para se ter uma ideia, antes do Galuska, que teve apenas um ano de vida, Ida já era dona daquele salão precedido por uma agradável área externa à sombra de jabuticabeiras. Lá, teve o Rive Gauche Cuisine. Embora tinha sido inaugurado por um chef excelente, o francês Marc Le Dantec, hoje morando em Lima, no Peru, a casa francesa também não decolou (leia mais sobre o assunto no meu blog). Foram três anos de tentativas, entre 2012 e 2015. Nem a ótima culinária e nem o salão de ares parisienses resolveram.

Fãs do Galuska têm o jantar de hoje o almoço de amanhã, servido até as 18h, para se despedir.

Salvar

Salvar

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s