Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Fame Osteria serve menu italiano em um salão escondido nos Jardins

A cozinha é tocada pelo chef e sócio romano Marco Renzetti, da extinta Osteria del Pettirosso

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 15 jan 2021, 01h04 - Publicado em 15 jan 2021, 06h30

Ao pôr um ponto-final, em junho passado, no ótimo Pettirosso Ristorante, nascido como Osteria del Pettirosso, em 2007, o italiano Marco Renzetti garantiu que só teria um restaurante em março de 2021. Promessa quebrada. Ele e a esposa, Érika, abriram o Fame Osteria em setembro de 2020.

Desde então, a nova casa opera de maneira peculiar. Sem placa, é localizada apenas pelo número 216, fixado entre lojas da Rua Oscar Freire. Para chegar ao salão com apenas doze assentos, quatro deles em um balcão colado à cozinha aberta, é preciso galgar um lance de escada.

Tomate marinado sobre creme de alcachofra com ovas de salmão
Tomate marinado: servido sobre creme de alcachofra com ovas de salmão Clayton Vieira/Veja SP

Só quem faz reserva consegue um lugar para saborear o menu (R$ 300,00, dos quais R$ 150,00 são pagos previamente). A degustação em dez etapas muda diariamente e poucos itens se repetem. Embora tenha Roma, sua cidade natal, e o Lazio como referências, o chef aqui está à vontade para propor receitas autorais finalizadas diante da clientela.

Depois de passar pelo couvert, composto de azeite, presunto espanhol curado, um vegetal grelhado e pão fornecido pela premiada Iza Padaria Artesanal, talvez você tenha uma experiência não muito semelhante à minha, já que estive na casa em dezembro.

Cherne grelhado ao molho de tomate com mexilhão
Cherne grelhado: ao molho de tomate com mexilhão Clayton Vieira/Veja SP

A primeira das entradas pode ser o tomate marinado sem pele com ovas de salmão sobre creme de alcachofra fresca, que estava no finzinho da temporada. Temperado com azeitona preta desidratada, o polvo grelhado se apoia em caldo de tomate.

Diferente dos nhoques tradicionais de batata inglesa, a versão de Renzetti leva a hortaliça peruana, tem consistência mais firme e é banhada em molho cremoso de manteiga com sálvia. Pode ter a parceria de um lagostim fresquíssimo.

Preparado com 1 quilo de sêmola e 55 gemas, o tonnarelli, espaguete achatado, recebe redução de um marcante caldo de leitão, cogumelos e linguiça de porco preto. Depois de grelhado, o peixe do dia, talvez o cherne, vai ao forno e ganha molho de tomate com mexilhão de notável intensidade de sabor.

Conchiglia à carbonara
Conchiglia à carbonara: prato-assinatura do chef Clayton Vieira/Veja SP

A carne suína e suas variações ainda têm lugar garantido mais duas vezes no cardápio. Primeiro, na forma de uma costela de porco preto com cogumelo, e depois no prato-assinatura de Renzetti, o carbonara, feito agora com uma conchiglia, e não com espaguete.

Numa subversão da ordem clássica da refeição, essa massa é servida ao final dos pratos salgados. De sobremesa, pode vir o sorbet de tomate com merengue italiano bem cremoso e a delicada panacota de leite de cabra e creme de leite regada com mel.

Continua após a publicidade

Fame Osteria
Rua Oscar Freire, 216, Jardim Paulista, WhastsApp. 99364-4442 (12 lugares).
20h/22h (sex. e sáb. também almoço 12h/15h; fecha dom. e seg.).
Clique aqui para saber todos os detalhes.

AVALIAÇÃO: ÓTIMO (quatro estrelas)

 

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:

Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato

Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas: + Fettuccine alfredo como se faz em Roma

  • Continua após a publicidade
    Publicidade