Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Era uma vez o Casa da Li

Um bom estabelecimento aumenta o número de endereços fechados definitivamente neste início de ano. O Casa da Li, de ambiente muito simples e acolhedor, parou de funcionar como um misto de rotisseria e restaurante na última terça, dia 15. Deixará saudades entre as pessoas que apreciavam a boa comida da chef Eliane André, a Li. […]

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 27 fev 2017, 11h35 - Publicado em 18 jan 2013, 18h01

Misto de restaurante e rotisseria: ambiente simples e boa cozinha (Foto: Arnaldo Lorençato)

Um bom estabelecimento aumenta o número de endereços fechados definitivamente neste início de ano. O Casa da Li, de ambiente muito simples e acolhedor, parou de funcionar como um misto de rotisseria e restaurante na última terça, dia 15. Deixará saudades entre as pessoas que apreciavam a boa comida da chef Eliane André, a Li.

A partir de agora, a cozinheira se dedicará a servir refeições para grupos fechados em sua própria residência e a consultorias, como a feita recentemente para o novo bar., no Jardim Paulistano, cuja abertura em soft opening começa no dia 22 a partir das 17h — durante esse período inicial, o cliente pagará 50% do valor dos pratos e não haverá cobrança de serviço. Li trabalhou no cardápio do bar-restaurante em parceria com o chef e sócio Marcos Lee.

Apertivo: pastéis de rabada sequinhos e crocantes (Foto: Arnaldo Lorençato)

Fui uma única vez ao Casa da Li, em fevereiro do ano passado. Fazia um calor brabo, já que o salão não tinha o conforto de um ar condicionado.

Mas esqueci das altas temperaturas assim que a comida foi chegando à mesa. Compunha o antepasto misto pepino agridoce curtido ao estilo oriental, pasta de aliche, berinjela desfiada e a calabrela. Antes que você pergunte o que é isso, explico: uma sardela de calabresa inventada pela própria Li. Tudo era amparado por pão quente e crocante.

Em seguida, vieram pastéis de rabada de massa sequinha e recheio na medida.

Continua após a publicidade

Ceviche: versão com jeitão da Li (Foto: Arnaldo Lorençato)

Para refrescar, pedi o ceviche com pouco leite de tigre e generosa quantidade de grãos de milho salgados.

Próximo passo: a porchetta preparada com três tipos de carne suína ultramacia  e uma de casquinha dourada por fora. De guarnição, veio salada ao molho picante.

Porchetta: receita que deixará saudade (Foto: Arnaldo Lorençato)

A Li ficou devendo a sobremesa escolhida. Queria o manjar branco, que tinha acabado pelo excesso de pedidos naquele dia. Tive que me contentar com o pudim de leite, o que não foi nada mal.

bar.: inauguração no dia 22 com cardápio elaborado pelo chef Marcos Lee com consultoria de Eliane André (Foto: divulgação)

 

Continua após a publicidade
Publicidade