Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Como foi o reinado de rodízios em São Paulo e o primeiro campeão da categoria

Esse estilo de restaurante foi premiado pelo guia COMER & BEBER entre 1997 e 2019

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 13 out 2021, 13h00 - Publicado em 8 out 2021, 06h00

Quando o COMER & BEBER foi lançado, em 1997, São Paulo talvez fosse uma cidade mais carnívora do que é hoje. Além de premiar a categoria carnes, laureava-se o melhor rodízio.

Naquele momento, vivia-se um boom desse tipo de estabelecimento, que teria surgido em beiras de estrada do Sul e originalmente era conhecido como espeto corrido. Naquela época, havia uma infinidade de casas do gênero enfileiradas ao longo da Marginal Tietê.

A primeira premiada foi justamente a rede Fogo de Chão (Avenida Moreira Guimarães, 964, Moema, tel. 5056-1795. Mais três endereços), que se tornou uma marca de sucesso nos Estados Unidos, mas foi trazida de Porto Alegre para a capital paulista pelos irmãos gaúchos Arri e Jair Coser, hoje donos, respectivamente, do rodízio NB Steak (Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 816, Itaim Bibi, tel. 3078-0999. Mais três endereços) e da churrascaria Corrientes 348 (Rua Doutor Mário Ferraz, 32, Jardim Paulistano, tel. 3032-6348. Mais dois endereços), com cortes à la carte.

Com o passar do tempo, os rodízios foram minguando e despediram-se da premiação em 2019, último ano em que a categoria foi eleita, quando venceu, justamente, o NB Steak.

Assine a Vejinha a partir de 8,90 mensais

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:

Continua após a publicidade

Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato

Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas: + Fettuccine alfredo como se faz em Roma

  • Continua após a publicidade
    Publicidade