Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 27 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações de estabelecimentos. Além das atividades na Vejinha, leciona na Universidade Mackenzie

Cinco anos de notícias quentes e saborosas

Voou e quase nem deu para perceber. Hoje faço a comemoração dos cinco primeiros anos do blog. Isso mesmo: cinco anos. Uma preocupação era não repetir as mesmas notícias que dou no impresso, em especial minhas críticas. Esse era um caminho que me parecia muito fácil e me tornaria preguiçoso. Não combinaria comigo. Criei assim […]

Por Arnaldo Lorençato - Atualizado em 26 Feb 2017, 13h39 - Publicado em 30 Mar 2016, 18h09
Arnaldo Lorençato, editor de gastronomia da revista Veja São Paulo.

Arnaldo Lorençato, editor de gastronomia da revista Veja São Paulo.

Voou e quase nem deu para perceber. Hoje faço a comemoração dos cinco primeiros anos do blog. Isso mesmo: cinco anos. Uma preocupação era não repetir as mesmas notícias que dou no impresso, em especial minhas críticas. Esse era um caminho que me parecia muito fácil e me tornaria preguiçoso. Não combinaria comigo. Criei assim um canal para notícias que normalmente não estariam nas páginas da revista por falta de espaço, mas que seriam de total interesse de quem gosta de saber o que acontece na gastronomia paulistana.

+ La Guapa, empanaderia de Paola Carosella

Começou tudo muito timidamente e agora chegamos a picos de meio milhão de visitantes únicos a cada mês. Não existe fórmula pronta para falar com tanta gente, mas acredito que deu certo porque desde o início publicava uma notícia exclusiva e inédita para os meus leitores, com chamada no impresso. Não me canso de agradecer às pessoas que entram diariamente no blog para saber das novidades.

Foram 1068 posts publicados até agora. Ou seja, uma média de quatro notas a cada semana. Como recordar é viver, vale lembrar o primeiro post que publiquei, em 27 de março de 2011. Trazia a abertura do restaurante italiano Attimo, na época uma parceira entre o chef Jefferson Rueda e o empresário Marcelo Fernandes. De lá para cá, muita coisa mudou, inclusive no próprio Attimo. Rueda, por exemplo, saiu do restaurante em julho de 2015, como você soube em primeira mão aqui no blog. O motivo para a baixa foi a fundação de um megassucesso no centro de São Paulo, A Casa do Porco, especializada em um menu suíno.

O doce em versão original (Foto: divulgação)

Tiramisu: o doce em versão original (Foto: divulgação)

Continua após a publicidade

Uma campeã de buscas

Como a revista destina-se aos leitores da capital e a cidades que ficam no máximo a 100 quilômetros de distância, é muito gratificante saber que pessoas de todos os cantos do país e de outros lugares do planeta acompanham o blog.

+ Mocotó Café, de Rodrigo Oliveira, fica no Mercado de Pinheiros

O post mais acessado é justamente uma receita: o tiramisu original italiano, certificado pela Academia Italiana de Culinária. O pavê se tornou notícia quando o restaurante Alle Beccherie, na cidade de Treviso, onde foi criado em 1972, fechou as portas. Felizmente, deixou um legado doce e muito amado pelos leitores do blog.

São mais de oitenta comentários sobre a receita. Leonardo Craveiro, Dyonisio Daniel Corradi e Edmea Placido de Oliveira Ribeiro, além de Bernadeth, Renata e Drausio, dos quais não sei o sobrenome, vibraram ao preparar o doce em casa  e deixaram seus comentários.

O Enio sentiu falta de uma bebida alcoólica como o vinho Marsala, que não está na receita original e, sim nas muitas variações que o doce tem. A Maria Balrieri não se sentiu à vontade para usar as seis gemas cruas e, por isso, sugeri a ela que trocasse pelas pasteurizadas ou simplesmente descartasse o ingrediente.

Continua após a publicidade

A Regina Paula, fã do doce, lembra com carinho da primeira vez que provou pela primeira vez em Veneza. E não faltou emoção ao depoimento do Julio Franzoi, que mora numa cidadezinha fronteiriça com o Uruguai e vai até o país vizinho para comprar queijo mascarpone, artigo raro na cidade dele.

Pensando no Julio e também na Carla, que se queixam da dificuldade em encontrar mascarpone e somando esse desejo aos tempos de dólar e euro nas alturas, criei um substituto para o mascarpone. Não é igual ao queijo italiano, mas não faz feio. Bato uma garrafa de meio litro de creme de leite até montar um chantili bem firme. Em seguida, adiciono um pote de 200 gramas de requeijão. Pode testar e dizer o que achou.

Fettuccine alfredo em Roma: receita original copiada no mundo todo (Foto: Arnaldo Lorençato)

Fettuccine alfredo em Roma: receita original copiada no mundo todo (Foto: Arnaldo Lorençato)

Em primeira mão

Como as pessoas amam culinária italiana, outra receita da península mediterrânea também está em alta e aparece em quarto lugar. É o fettuccine alfredo, feito no restaurante de Roma e aqui reproduzido pelo chef Marco Renzetti como fettuccine imperiale na premiada Osteria del Pettirosso.

+ Meu adeus ao gênio que detestava de ser chamado de gourmet

Continua após a publicidade

Novidade que chacoalhou o circuito gastronômico no ano passado, o Eataly, shopping de produtos culinários inaugurado em maio do ano passado, aparece em nada menos que três posts que estão entre os dez primeiros. Se somados todos os posts sobre o megaempório do Itaim, ele seria o favorito do público. Curiosamente, a avidez de paulistanos e turistas por novidades é tão grande que o destaque é um vídeo no qual apresento em primeira o Eataly aos leitores de VEJA SÃO PAULO e do blog.

Uma das estrelas do reality MasterChef Brasil, que elege um cozinheiro amador, a chef Paola Carosella pinta em sétimo lugar com a nota sobre a casa de empanadas La Guapa e não com seu bom restaurante, o Arturito.

Nem todos os posts que estão na lista dos dez têm assunto agradáveis. Em décimo na lista, encontra-se a notícia da morte trágica do empresário italiano Alessandro Altobelli, ex-sócio de Olivier Anquier no Bistrô L’Entrecôte d’Olivier. Altobelli foi assassinado por bandidos que eram perseguidos pela polícia na região do Jockey Club.

Mais comemorações pela frente

É um ano de grandes comemorações. Além dos cinco anos do blog, neste ano a edição especial VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER completa vinte anos, na qual tenho a felicidade de participar desde o primeiro número, de início como repórter e depois como editor, mas sempre como crítico de restaurantes. Ainda não dá para antecipar muita coisa, mas posso garantir que será uma edição de arromba. Tudo muito diferente do que você viu até agora, inclusive na premiação ao vivo.

Aproveito para fazer uma lembrança. Passei pela primeira vez na Vejinha por 1990 para fazer uma capa como frila sobre decoração da sala de um pequeno apartamento para um jovem casal com diferentes estilos. Era um cenário montado em estúdio. Nessa época, era aluno de mestrado em Cinema na USP e muito magrinho, como mostra a foto abaixo.

Continua após a publicidade
Primeira capa para a Vejinha: cenário criado em estúdio (Foto: Netão)

Primeira capa para a Vejinha: cenário criado em estúdio (Foto: Netão)

Eu que sempre sonhei em ser crítico de cinema e roteirista de filmes, troquei de sonho em junho de 1992. Foi quando publiquei minha primeira crítica em VEJA SÃO PAULO sobre o restaurante Carlino, o mais antigo de São Paulo naquela época. Desde então, a gastronomia entrou na minha vida para não sair mais. Virou ofício, virou paixão. Pas mal, como diriam os franceses, ter uma das profissões mais cobiçadas do mundo!

 

Caderno de receitas:
+ Il vero fettuccine Alfredo di Roma
+ Tiramisu original. É  bico!
+ Petit gâteau, do chef Erick Jacquin

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível saber as novidades pelo Twitter.

Publicidade