Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Chef Telma Shiraishi, do Aizomê, prepara boas marmitas japonesas

Os bentôs são vendidos tanto pelo restaurante quanto pela nova marca, a Bentô Box

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 7 abr 2021, 09h54 - Publicado em 2 abr 2021, 06h00

Aos poucos, bares orientais de diferentes estilos estão aderindo ao bentô ou marmita japonesa (leia a matéria aqui) Entre os restaurantes, chama atenção o trabalho desenvolvido pela chef Telma Shiraishi, enviado à casa dos clientes em duas versões: em caixas de papel, que compõem as refeições da Bentô Box, nova marca com uma loja própria no aplicativo iFood, e em embalagens plásticas com divisórias para cada item, expedidas do Aizomê por sistema próprio de entrega ou pelo iFood. Na caixinha, todos os itens chegam dispostos sobre o arroz, o chamado donburi.

Obentô do Aizomê: refeição é entregue no delivery próprio e iFood
Obentô do Aizomê: refeição completa disponível por entrega própria e no iFood Arnaldo Lorençato/Veja SP

A minha pedida foi esse estojo grande e descartável. Ao abrir o pacote, senti como se tivesse voltado ao Japão, país onde passei o mês de janeiro de 2020. Esse tipo de refeição é encontrado em vários
locais, em especial nas estações de trem — come-se durante a viagem. Provei as versões clássicas, o yakiniku (contrafilé laminado bem fininho, salteado com cebola e molho da casa; R$ 49,00) e o shogayaki
(lombo suíno em fatias quase transparentes chapeado com cebola e molho de gengibre; R$ 45,00).

Bentô Box - Rafael Salvador
Bentô Box: refeição na caixinha de papel disponível somente por delivery Rafael Salvador/Divulgação

Os acompanhamentos, igualmente deliciosos, podem ser o arroz branco com uma ameixa salgada ou umeboshi, tsukemono ou picles de pepino, nabo amarelo, rabanete e berinjela com um toque picante, cogumelos e batata salteados com brotos do alho oriental, o hananirá, e o bifun (macarrão de arroz) com cenoura e edamame discretamente agridoce mais saladinha de repolho colorido, pepino, tomate-cereja e gengibre em conserva, o benishoga.

Além de pedidas para crianças, há ainda versões mais sofisticadas e servidas em caixas de laca retornáveis, com itens customizados e opções como black cod e atum com umê. Nesse caso, vale chamar de obentô, sempre com o prefixo, como se costuma dizer de maneira mais elegante.

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Continua após a publicidade

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:

Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato

Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas: + Fettuccine alfredo como se faz em Roma

  • Continua após a publicidade
    Publicidade