Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Árabe Al Baladi surge no lugar do francês St. Honoré

Embora tenha nascido com uma proposta interessante — misto de bistrô e confeitaria — o francês St. Honoré não vingou. A sócia Ida Maria Frank, dona também do megassucesso italiano Due Cuochi Cucina, fechou as portas do restaurante em maio. A princípio, o ponto abrigaria uma filial do Italy, coisa que não deu certo. O […]

Por Arnaldo Lorençato - Atualizado em 27 fev 2017, 11h44 - Publicado em 15 dez 2012, 00h37

Al Baladi: no mesmo ponto do St. Honoré com pequenas alterações no visual do antigo salão (Foto: Sophia Braun)

Embora tenha nascido com uma proposta interessante — misto de bistrô e confeitaria — o francês St. Honoré não vingou. A sócia Ida Maria Frank, dona também do megassucesso italiano Due Cuochi Cucina, fechou as portas do restaurante em maio. A princípio, o ponto abrigaria uma filial do Italy, coisa que não deu certo.

O lugar foi ocupado pelo Al Baladi, aberto por Bruno Farah Nassif Laporta, Marcel Gholmieh e os primos Leonardo Yunes e Renato Haddad, este último responsável pelos fogões. Laporta, que junto com Gholmieh é sócio do novíssimo japonês Benihana e do bar Hooters, conta que o investimento nessa casa foi de 1,5 milhão de reais.

Em funcionamento desde a última semana de novembro e oficialmente a partir do dia 5 de dezembro na Rua Pais de Araújo, 185, Itaim Bibi, tel. 2538-5993, o novo representante árabe serve pratos extraídos de cadernos de receitas das famílias dos proprietários. Bons exemplos desse tipo de culinária simples e repleta de sabor são o raro homus de beterraba, o quibe de peixe, o charutinho de folha de uva e a esfiha de massa folhada coberta por queijo chanclich.

O Al Baladi é a terceira casa de inspiração libanesa aberta neste ano no Itaim, onde já funcionam o Zaatar e uma filial do Baruk.

+ Leia mais sobre a expansão árabe no Itaim

Casa árabe: entre os sócios estão donos do novo japonês Benihana (Foto: Marcos Garcia Junior)

Continua após a publicidade
Publicidade