Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Reconhecida sorveteria de Milão ganha segunda filial fora da Itália

A Albero dei Gelati, que existe em Nova York, abre unidade paulistana nesta terça (9)

Por Arnaldo Lorençato 9 jul 2019, 10h22

Nem a onda de frio vai impedir a inauguração da mais nova sorveteria de São Paulo. Direto de Milão, abre as portas nesta terça (9) de feriado a sorveteria Albero dei Gelati.

A empresa, criada em 1985 pela família Solighetto e hoje tocada pelos irmãos Monia e Fabio Solighetto na companhia do marido de Monia, Alessandro Trezza, tem como filosofia a qualidade dos ingredientes que utiliza. Daí o nome árvore dos sorvetes.  A proposta é oferecer opções naturais, frescas e sazonais.

Nos valores divulgados pela empresa está trabalhar com matéria-prima de excelência obtida com o produtor. Por isso, a Albero dei Gelati é uma referência no assunto na Itália e tem inclusive os três cones máximas do guia Gambero Rosso 2019 e uma indicação do movimento SlowFood. Em Milão, há três unidades.

A casa paulistana é a segunda filial que a Albero dei Gelati ganha fora da Itália. A primeira está em Nova York, ou melhor, no bairro mais trendy da capital americana da gastronomia, o Brooklyn. Em São Paulo, a sorveteria começa a funcionar a partir de hoje em Pinheiros.

Os responsáveis por trazer a marca a São Paulo são Fernanda Pamplona e Marco Giancola, que tiveram participação em outra sorveteria, a extinta Casa Elli, vendida antes que fossem morar por quatros anos na Itália. Foi nesse intervalo que Fernanda conheceu a Albero dei Gelati onde trabalhou como gelataia na produção de sorvetes.

Fernanda lembra que os Solighetto receberam várias propostas de expandir a marca, mas nunca toparam. Tanto que o negócio continua familiar. Fabio responde pelas lojas italianas e Monia e o marido pela americana. O fato de ter dado expediente na matriz facilitou a expansão para São Paulo.

Autor das receitas, Fabio se impressionou pela variedade de frutas no Brasil, o que dá muitas possibilidades na hora de desenvolver sabores. Depois de visitar diferentes partes do país, o especialista selecionou ingredientes de pequenos produtores. Como resultado, surgiram pedidas orgânicas e biodinâmicas. É o chamado “gelato agrícola”.

Continua após a publicidade

Entre os dezoito sabores na vitrine estão doze fixos. São exemplos o de queijo stracciatella e sorbet de chocolate. Os temporários devem surpreender com opções bem brasileirinhas como a de queijo da Serra da Canastra com mel de abelha jataí e a de castanha-de-caju, que, surpreendentemente, é salgada e não doce. Não faltam também clássicos como morango.

Podem ser pedidos na casquinha feita na casa ou em um copinho biodegradável e comestível. Os preços vão de 12 reais a 24 reais. “Investimos cerca de R$1 milhão”, estima Giancola. Esse valor, alto para esse tipo de negócio, foi para que montassem uma empresa sustentável com uma rigorosa seleção de fornecedores locais e equipamentos vindos da Itália.

A conferir.

Albero dei Gelati.
Rua Joaquim Antunes, 391, Pinheiros, tel. 3063-1821.
Domingo a quinta-feira, 10h às 23h; sexta e sábado, das 10h às 0h.
Instagram: @albero_br | Site: https://www.adgelati.com.br

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato
Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma
+ O tiramisu original
+ O melhor petit gâteau do Brasil

E para não perder as notícias mais quentes que rolam sobre São Paulo, assine a newsletter da Vejinha

Continua após a publicidade
Publicidade