Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

SP-Arte – 11ª edição

Resenha por Laura Ming

Quando a SP-Arte surgiu por aqui, em 2005, muitos céticos apostaram em um ciclo de vida curto para o evento dirigido a colecionadores e compradores de obras. Seu crescimento consistente ao longo dos anos mostrou que eles estavam com uma visão tão geométrica quanto as telas de Ivan Serpa. Em 2014, foram fechados ali 157 milhões de reais em negócios, 50% a mais que em 2013. A nova edição já começa com um recorde: serão 4 500 peças expostas, vindas de dezessete países, o maior número reunido desde o início da empreitada. Os preços partem de 2 000 reais e chegam a 2 milhões de reais. Para abrigar tanta coisa, os organizadores, pela primeira vez, vão ocupar todo o Pavilhão da Bienal, e não apenas os dois primeiros pisos. Quem não está interessado em arrematar nada, pode curtir a bela exposição de trabalhos, em uma lista que inclui nomes como Salvador Dalí, Lucio Fontana e William Kentridge. No 3º andar, estará uma das novidades deste ano, o espaço dedicado a instalações, com curadoria de Jacopo Crivelli Visconti. Para receber as peças de grandes dimensões, o ambiente foi deixado livre de paredes. Outra novidade é a programação dedicada a performances. Todos os  dias, alunos do Centro Universitário Belas Artes vão apresentar trabalhos inéditos ou reencenar ações do americano James Lee Byars (1932-1997), entre elas Breath (Two in a Hat), na qual duas pessoas respiram em sincronia, unidas por um chapéu. Com inauguração prevista para setembro, o Wesley Duke Lee Art Institute, cuja proposta é reproduzir o ateliê do paulistano, terá uma prévia montada pela Ricardo Camargo Galeria especialmente para o evento. De autoria de Duke Lee, serão exibidas telas como A Zona: OIAHI-Ô, de 1960, e um vídeo com depoimentos de pessoas próximas a ele. Morto em 2010, o artista foi um dos pioneiros a produzir instalações no país. Em 1963, ficou marcado por transformar em happenings sua audaciosa mostra no João Sebastião Bar, em São Paulo, na qual apresentou as pinturas eróticas da série Liga. De 9 a 12/4/2015.

+ Consultoras indicam o que vale a pena comprar na SP-Arte

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)