Crianças

'Zuzubalândia' vira musical sobre a importância da boa alimentação

Criado e dirigido por Mariana Caltabiano, espetáculo se passa em um verdadeiro reino da comilança

Por: Júlia Gouveia

Zuzubalândia
Mariana Caltabiano (no centro) e o elenco: da TV para os palcos (Foto: Divulgação)

Em um reino onde existem nuvens de algodão-doce e campos de maçã do amor, é de imaginar que a Bruxa Anoréxica, uma ex-modelo obcecada pela magreza, viva às turras com seus outros moradores, como o Rei Apetite, o Laricão e a Avó Quitandinha. Liderada pela simpática abelha Zuzu, a turma busca uma poção para se livrar da malvada. Esse enredo divertido e rocambolesco é o mote do musical infantil Zuzubalândia, que estreia neste domingo (1º) no Teatro das Artes, no Shopping Eldorado.

+ Cidade das Crianças: um blog de pais para pais

Baseada no livro Jujubalândia e no programa de TV com os mesmos personagens, a peça busca mostrar, sem as chatices do nutricionalmente correto, a importância de uma alimentação equilibrada para as crianças. “Explicamos os perigos dos exageros de uma forma engraçada”, define Mariana Caltabiano, criadora da franquia, além de roteirista e diretora do espetáculo, orçado em 530 000 reais.

Oito atores dividem o palco com seis bonecos (manipulados por outros cinco intérpretes), que cantam e dançam ao vivo. O cenário caprichado inclui balas e cupcakes gigantes, de mais de 1 metro de altura.

Diretora da Caltabiano, uma das maiores redes de concessionárias de automóveis do país (a empresa possui quinze lojas na capital), Mariana já emplacou uma série de sucessos infantis. Em 1998, lançou no SBT o programa Zuzubalândia (hoje ele passa na TV Rá Tim Bum); em 1999, a Turma da Garrafinha, na Globo; e o desenho Gui & Estopa, em 2009, atualmente no Cartoon Network e na TV Cultura.

Nos últimos tempos, ela precisou superar uma tragédia familiar: seus dois irmãos morreram no acidente aéreo da TAM, no Aeroporto de Congonhas, em 2007. Um ano depois, seu pai não resistiu a complicações cardíacas. “Viver um drama como esse acabou me dando coragem para arriscar”, conta. Multimídia e publicitária, Mariana assina, além das obras infantis, o livro e documentário Vips — Histórias Reais de um Mentiroso (que virou filme, com Wagner Moura no papel principal) e o longa 3D Brasil Animado. “Mas, na verdade, o que eu queria mesmo é ser como a Zuzu”, brinca.

Fonte: VEJA SÃO PAULO