Lazer

Dez passeios para fazer na Zona Leste

Uma lista para quem gosta de atividades ao ar livre, esporte e cultura

Por: Redação VEJA SÃO PAULO

Parque do Carmo
Parque do Carmo: o segundo maior parque de São Paulo (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

A Zona Leste tem a segunda maior área verde da cidade, pontos históricos e clubes com ótima infraestrutura para toda a família.

Parque Linear Tiquatira: O espaço verde está localizado em meio a duas avenidas no centro do bairro da Penha e tem 320 000 metros quadrados. A trilha de cooper e de caminhada é uma das opções para mexer o corpo, seguida das pistas de skate e de bicicross, que reúnem adeptos de esportes mais radicais. O parque possui muitas árvores e permite que os visitantes levem seus animais de estimação para um passeio, contanto que utilizem guias e focinheiras para raças de grande porte. Aos domingos, as ciclofaixas de lazer funcionam no entorno do parque das 7h às 16h. No mesmo dia, o local abriga uma feira de artesanato, das 10h às 16h.

Museu da Imigração: Após uma obra que durou quatro anos, o local reabriu as portas em maio, recheado de novidades. No processo, os restauradores encontraram preciosidades que passarão a compor o acervo, como utensílios de cozinha enterrados no porão e as regras para uso da hospedaria escritas em italiano na parede do prédio principal. Como a construção é tombada, a única alteração em relação ao projeto original envolveu a instalação de um elevador para cadeirantes.

Parque do Carmo: Com uma área de 1,5 milhão de metros quadrados e localizado aaproximadamente 6 quilômetros da Arena Corinthians, é o segundo maior parque de São Paulo, ficando atrás apenas do Anhanguera, na Zona Norte. Uma das atrações de sua fauna são os dóceis caxinguelês, roedores da família dos esquilos que interagem com os visitantes. Além deles, há mais de uma centena de espécies, entre mamíferos, aves e répteis, como o lagarto-florestal. A vegetação conta com o bosque de cerejeiras-de-okinawa, que florescem em agosto.

Memorial do Corinthians
Memorial do Corinthians: para os apaixonados pelo clube (Foto: Renato Pizzutto)

Biblioteca Cassiano Ricardo: O 1º andar do espaço, no Tatuapé, é dedicado à música. Entre os itens, há mais de 1 000 CDs com 53 000 canções que reproduzem obras lançadas originalmente em vinis de 78 rotações entre 1902 e 1964. O acervo tem ainda livros e revistas sobre estética musical, canção popular-comercial brasileira,música erudita e popular. A Cassiano Ricardo oferece também uma programação gratuita de cursos e shows.

Parque Linear Rio Verde: Com cerca de 54 000 metros quadrados, dispõe de quadras de areia, área de lazer e pista para caminhada.Uma pequena marquise atrai a atenção dos jovens que marcam presença na pista de skate. O parque costuma receber eventos culturais e atividades esportivas nos fins de semana.

Parque Esportivo do Trabalhador: O clube de 286 000 metros quadrados abriga campos de futebol, quadras de vôlei, basquete, tênis, quatro piscinas e pista de atletismo de 400 metros. Dispõe ainda de um espaço especial para a criançada empinar pipas. Aliás, somente os frequentadores de até 10 anos estão liberados para andar de skate ou bicicleta.

Capela de São Miguel Arcanjo: A casa de taipa de pilão erguida em 1560 é obra do padre José de Anchieta. Guarda um conjunto de relíquias arqueológicase artísticas, como fragmentos de ossos indígenas, cerâmicas, esculturas, altares de quatro séculos de existência e um mural de 3 metros de altura datado do século XVI. As visitas só podem ser realizadas com agendamento.

Roller Jam: A pista de patinação tem um piso de madeira de 450 metros quadrados que funciona como um tapete, feito para que os usuários não se machuquem em caso de queda. As noites de sexta são ideais para quem está aprendendo (há monitores). Aos sábados, crianças dominam a área até as 22h. Aos domingos, o passeio é voltado para a família.

Parque São Jorge: Na entrada do memorial do Corinthians, o visitante dá de caracom um vestiário e uma imagem de São Jorge, o padroeiro alvinegro. Por lá estão também meiões, shorts, camisas, caneleiras e chuteiras usadas pelos craques do passado. Nomes como Basílio, Rivellino, Sócrates e Marcelinho Carioca, entre outros, são homenageados em 42 painéis luminosos espalhados pelo local. O destaque mais recente é o cantinho que abriga a taça da Libertadores da América e a do Mundial, ambas conquistadas em 2012.

Sesc Belenzinho
Sesc Belenzinho: espaço abriga seis piscinas, atrações culturais e esportivas e um restaurante (Foto: Alexandre Nunis/Divulgação)

Sesc Belenzinho: Com projeto do arquiteto Ricardo Chahin, o prédio foi inaugurado em dezembro de 2010. Seus 50 000 metros quadrados fazem da unidade uma das maiores da capital. Uma infraestrutura que inclui seis piscinas, pista de cooper, salas de ginástica e quadra de futebol garante atividades todos os dias da semana. A arte tem seu lugar, com shows, exibição de filmes, oficinas, teatro e exposições. Criado especialmente para crianças de até 6 anos, o Espaço de Brincar dispõe de atividades divertidas que podem incluir os adultos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO