Gastronomia

Dez bons restaurantes na Zona Leste

Nossa lista inclui pizzarias, churrascarias, árabes, italianos e portugueses

Por: Redação VEJA SÃO PAULO

Bacalhoeiro
Bacalhoeiro: salão amplo e charmoso (Foto: Fernando Moraes)

Confira as melhores opções gastronômicas da área.

+ Zona Leste: achados de A a Z

Antonietta: É daquelas pizzarias amplas e familiares que a Mooca sabe cultivar. As crianças de até 4 anos se divertem no brinquedão enquanto o resto da família prova coberturas como a siciliana (calabresa moída, cebola, alcaparra, provolone e mussarela; 55 reais).

Bracia Parrilla: Reaberta após reforma, há agora uma área de espera e 400 lugares no salão (antes eram 360). Novos cortes, como o prime rib (84,90 reais; 800 gramas), saltam da grelha rosados. Há diferentes preparos de batata: purê (10,90 reais), à provençal (19,80 reais) e recheada de requeijão e bacon (17,90 reais).

Carlini: Com o fechamento na Vila Madalena, passou a atender na Mooca e em Perdizes. A perna de cabrito marinada em vinho tinto vemacompanhada de cebolinha caramelada e capellini (108 reais, para duas pessoas).

Casa Líbano
Casa Líbano: o famoso rodízio de especialidades (Foto: Mario Rodrigues)

Bacalhoeiro: Em seu salão amplo e bem cuidado, quem responde pelas receitas é o chef Francisco Everaldo da Silva. O cozinheiro cearense faz clássicos como o arroz de pato bem úmido e rico em sabor, embora com menos linguiça portuguesa que o ideal (87 reais). O bacalhau à brás (62 reais), quase sem sal, combina azeitona verde, cebola, batata palha bem mole, ovo e salsinha.

Casa Líbano: Quem comanda a cozinha é Hanie Moussa, a mulher do proprietário, Mohamad Moussa. São os filhos do casal de libaneses, Hassan e Nader, que se encarregam de supervisionar o atendimento. No cardápio, encontram-se grelhados de primeira, entre eles o michui de cordeiro (7,90 reais) e a cafta bovina (6,60 reais). Comjeito de beirute, o arais compõe-se de pão sírio entremeado de carne moída temperada (9,50 reais). Crocante e sequinho, o faláfel (25,70 reais, cinco unidades) é um primor. O rodízio de especialidades sai por 39,90 reais (terça a sexta até 16h) e 58,90 reais (nos demais dias e horários).

+ Conheça os vencedores do Comer&Beber 2013

Castelões: É a mais antiga pizzaria em funcionamento na cidade. O controle da casa, fundada por Ettore Siniscalchi, passou aos atuais proprietários, da família Donato, nos anos 50, embora o patriarca, Vicente, trabalhasse lá como garçom desde a década de 40. Por muito tempo, eram assadas apenas quatro coberturas sobre os discos — mussarela (49 reais), aliche (69 reais), alho e óleo (61 reais) e a sempre apetitosa calabresa (64 reais). A oferta se ampliou, com versões como a berinjela (61 reais), num total de dezoito opções.

Família Yannelli Parrilla
Bife de chorizo: marca registrada da churrascaria Família Yannelli Parrilla (Foto: Fernando Moraes)

Familia Yannelli Parrilla: A churrascaria passou por uma reforma em 2012. Para ganhar mais espaço para mesas, a grelha, antes aparente, foi transferida para a cozinha. Mas ainda dá para espiar pelo balcão o proprietário argentino, Antonio Yannelli, preparando os cortes. Carnuda e no ponto certo, a farta porção de costelinha suína acompanhada de batata frita (49 reais) faz as vezes de entrada. De preço atraente, o almoço-executivo começa por pães, salada, linguiça e uma carne, a exemplo do bife de chorizo, trazida à mesa junto de arroz e farofa. Com a sobremesa do dia, sai por 39,90 reais.

Pizza Paulista 10: Com 500 lugares, é um dos maiores restaurantes da cidade. Esse latifúndio da pizza foi fundado pelo ex-craque de futebol Juninho Paulista. Pelo salão, circulam coberturas como a alho-poró (refogado com gorgonzola, provolone e azeitona preta; 61,90 reais) e a vigota (lombo, cebola, cogumelo-de-paris e mussarela de búfala; 61,90 reais).

Spaghetti Notte: Por estar dentro de shopping, a unidade tem duas vantagens: dispor de salão próprio e funcionar entre o almoço e o jantar. Entre as variações do espaguete de fabricação própria, a mais barata leva molho de tomate refogado em alho e óleo com manjericão (59,90 reais). No outro extremo estão as sugestões de camarão acrescido de tomate (149,90 reais) e de cogumelo porcini seco (149,90 reais). Se a preferência recair sobre as massas recheadas, há a de ravióli de ricota aos quatro queijos (79,90 reais).

La Pergoletta: A cantina tem ambiente agradável, que se torna pequeno nosfins de semana, quando está sempre lotado. Não pule o couvert, composto de focaccias e outros pães de produção própria. O ravióli verde recheado de mussarela de búfala leva molho de tomate em pedaços com manjericão fresco (79 reais, para duas pessoas).

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO