Zona Norte

Publicitário confessa ter esquartejado zelador

Eduardo Tadeu Pinto Martins foi preso em flagrante quando tentava queimar o corpo da vítima; a mulher dele também foi detida

Por: Raphael Martins - Atualizado em

A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira (2) um casal suspeito de matar e esquartejar o zelador Jezi Lopes de Sousa, de 63 anos. A vítima estava desaparecida desde a última sexta-feira (30), quando imagens do circuito interno de segurança mostraram o trabalhador saindo do elevador no 11º andar para entregar correspondências para os moradores no edifício onde trabalhava, na Rua Zanzibar, Casa Verde, na Zona Norte.

+ Advogada nega participação na morte de zelador

O publicitário Eduardo Tadeu Pinto Martins, de 47 anos, foi preso em flagrante na casa do pai, no bairro Balneário Maracanã, em Praia Grande, nesta segunda-feira (2). Quando a polícia chegou, ele tentava queimar o corpo da vítima em uma churrasqueira. A mulher dele, a advogada Ieda Cristina Cardoso da Silva Martins 42 anos, também foi detida.

+ Prédio do antigo Othon é ocupado pela segunda vez

O delegado Ismael Rodrigues disse que Martins confessou o crime. No depoimento, ele afirmou que já tinha discutido com o zelador por causa de vaga na garagem e o desaparecimento do jornal. Durante a briga na sexta-feira, o publicitário disse que Sousa bateu com a cabeça em um batente e morreu.

Jezi Lopes de Souza - zelador desaparecido
A filha procurou, mas não encontrou Jezi Lopes de Sousa no prédio (Foto: Reprodução TV Globo)

Martins declarou que no sábado colocou o corpo da vítima em uma mala e seguiu sozinho para a casa do pai em Praia Grande. No litoral, esquartejou Sousa no domingo (1) e, na segunda (2), foi preso em flagrante.

Ainda no depoimento, o suspeito disse que a mulher não teve participação, pois não estava em casa. Mesmo assim, ela teve a prisão temporária decretada.

O caso

Souza trabalhava havia cinco anos no condomínio. Com a ajuda de amigos e familiares, a supervisora Sheyla Viana de Souza, de 27 anos, procurou o pai no edifício, mas não encontrou. Dessa forma, chamou a polícia. Uma moradora escutou uma discussão por volta das 15h30, mesmo horário do desaparecimento.

Ela informou ainda que um dos moradores do 11º andar não tinha um bom relacionamento com Sousa. Por volta das 17h de sexta, o publicitário e a mulher foram flagrados pelo circuito interno arrastando uma mala e um saco plástico até o carro.

Fonte: VEJA SÃO PAULO