Cinema

Pierre Bergé rememora a história de Yves Saint-Lauren

Filme sobre o célebre costureiro francês mostra a instável personalidade do estilista sob a ótica de quem conviveu cinquenta anos com ele

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

O Louco Amor de Yves Saint Laurent
Filme foca o relacionamento amoroso entre o estilista Yves Saint Laurent e o empresário Pierre Bergé (Foto: Divulgação)

Além do formidável “José & Pilar”, que recolhe momentos domésticos do escritor português José Saramago e da jornalista espanhola Pilar Del Rio, mais um bom documentário rememora a trajetória de outro famoso casal. Trata-se de O Louco Amor de Yves Saint-Laurent, cartaz da sala 4 do Shopping Frei Caneca. Em sua primeira incursão no longa-metragem, o diretor francês Pierre Thoretton tem a esperteza de distanciar-se do cinema-verdade tradicional no enfoque do maior nome da moda da segunda metade do século XX. Não espere, portanto, algo na linha dos programas exibidos nos canais por assinatura. O diferencial e a profundidade da fita estão, justamente, em quem a narra: Pierre Bergé, empresário, sócio e companheiro por cinquenta anos do célebre costureiro Yves Saint-Laurent.

Em tom bastante confessional, Bergé relembra desde seu primeiro jantar com Saint-Laurent, em 1958, até a morte do estilista, em 1º de junho de 2008, aos 71 anos. Entre uma confissão e outra, as câmeras captam os preparativos do leilão que Bergé programou em 2009, no Grand Palais de Paris, com as milionárias obras de arte dos dois — o acervo incluía pinturas de Matisse, Mondrian e Picasso e arrecadou cerca de 370 milhões de euros (aproximadamente 825 milhões de reais). Ele explicita também os altos e baixos da relação: da felicidade diante da primeira coleção de Saint-Laurent em prêt-à-porter, em 1966, à dependência das drogas a partir de 1975 e à depressão na década de 80. Durante quatro meses, o realizador entrevistou Bergé, hoje com 80 anos, em seis longas oportunidades. Fez ainda uma rigorosa seleção para escolher imagens entre registros em vídeo e 100 000 fotos. Sublinhado por uma melancólica trilha sonora instrumental, o filme, além de repassar a importância de YSL na cena fashion, examina sua instável personalidade nas palavras de quem o acompanhou de perto, muito perto.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO