TV

"Não guardo mágoas da Globo", diz Xuxa ao assinar contrato com Record

A apresentadora participou nesta quinta (5) de coletiva de imprensa nos estúdios da emissora. Fãs vieram do Rio de Janeiro para acompanhar o evento

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Xuxa deu hoje uma coletiva de impressa sobre a sua mudança da Globo para a Record. Parte do evento foi filmada e transmitida ao vivo pela emissora. Tratou-se sua passagem pelos estúdios com a pompa de um marco da TV. No Programa da Tarde, Ticiane Pinheiro e Britto Jr. narraram a chegada da rainha dos baixinhos.

+ Xuxa gravará programas da Record no Rio de Janeiro

"Fui feliz na Manchete, como fui feliz na Globo e como serei aqui", disse Xuxa, antes de assinar o contrato, ao lado de Luiz Cláudio Costa, presidente do canal, e Marcelo Silva, vice-presidente artístico e de programação. "A ficha ainda não caiu. Record... É difícil ainda. Antes nem podia falar o nome, agora estou aqui." Uma música nova da artista, composta pelo namorado Junno Andrade, tocava ao fundo. 

Ela relatou que demorou um ano e três meses até se encontrar com diretoria do canal. Sobre tomar como base para suas novas produções o programa americano da humorista Ellen DeGeneres, afirmou: "Não vamos copiar, é uma inspiração". Também defendeu o antigo emprego: "Avisei que não quero que falem mal da Globo, não vou aceitar. Aprendi tanta coisa lá, não guardo mágoas."

+ Os melhores memes da Xuxa na Record

Fãs vieram do Rio de Janeiro em um ônibus para acompanhar o momento. Alguns deles cercaram o carro da estrela antes de sua entrada. Levaram faixas com os dizeres "seja bem-vinda a sua nova casa". Xuxa chegou a aparecer na sacada da emissora na Barra Funda para acalmar o público.

xuxa-matheus cabral
(Foto: Arquivo Abril)

+ Quinze coisas que a Xuxa já fez na vida e não deve repetir jamais na Record

A chegada à Record vem depois de três décadas de TV Globo. Segundo VEJA SÃO PAULO apurou, Xuxa deverá ganhar 1 milhão de reais por mês, valor quatro vezes superior ao seu salário anterior. "Não falo sobre valores, mas assinei um bom contrato", contou.

Na nova emissora, Xuxa revelou o desejo de fazer um progama ao vivo semanal. Existe, no entanto, a possibilidade da atração ser diária.  A equipe de produção, que ficará toda no Rio de Janeiro, ainda não está formada.  No novo programa, Xuxa afirmou que terá liberdade para fazer entrevistas longas, levar idosos e crianças para seu auditório, e até cantar. "(Na Globo), eu não podia. Para cantar músicas do projeto "Só Para Baixinhos" tinha de pedir autorização", disse a apresentadora. 

Embora seja contratada da emissora ligada à Igreja Universal do Reino de Deus, Xuxa recebeu a autorização da direção da nova casa para receber padre Marcelo Rossi. O religioso, nos anos 90, era presença frequente no "Planeta Xuxa", da Rede Globo. "O padre Marcelo já foi convidado para vir à Record, mas não aceitou. De repente, a Xuxa convidando ele aceite. Não temos preconceito religioso", disse Marcelo Silva, que além de vice-presidente artístico da emissora, também é bispo. 

 Apesar das incertezas sobre o formato do programa de Xuxa na Record, já existem cinco patrocinadores fechados. A estreia deve acontecer ainda no primeiro semestre, daqui a dois ou três meses.

Processo contra a Record

Em outubro do ano passado, Xuxa venceu um disputa judicial contra a própria Record, que precisou pagar 100 000 reais à apresentadora por exibir fotos dela sem roupa no Programa do Gugu, em 2012. O processo se deu por violação de direito de imagem, danos morais e materiais.

+ Xuxa estreia na Record e internet vai à loucura

Xuxa também já ganhou um processo contra a TV Bandeirantes, que teve que desembolsar 2,4 mihões de reais por mostrar as mesmas fotos no programa de Leão Lobo.

A apresentadora trava uma batalha para apagar seu passado. Quando modelo, ela posou nua para a PLAYBOY e participou de um filme adulto, Amor Estranho Amor.

Xuxa na Record
Fãs de Xuxa vieram do Rio de ônibus para acompanhar a coletiva (Foto: Veja São Paulo)

Fonte: VEJA SÃO PAULO