Votação

Votação de Dilma tem tumulto e "Fora Temer"

Candidato a prefeito do PT que acompanhava Dilma foi impedido de entrar na escola por policiais militares

Por: Veja São Paulo

Dilma Rousseff - Votação 2016
Dilma Rousseff vota em Porto Alegre: confusão e conflito com PMs (Foto: Bruno Alencastro/Agência RBS/Estadão Conteúdo)

Ao chegar à escola estadual Santos Dummont, em Porto Alegre, por volta das 13h30, a ex-presidente Dilma Rousseff foi recebida por militantes com flores, beijos e cartazes com dizeres como "O mundo com Dilma" e "Fora Temer". 

A multidão impediu que a ex-presidente conseguisse chegar à zona em que votaria. Durante a confusão, o ex-ministro Miguel Rossetto, o candidato à prefeitura da cidade, Raul Pont (PT), e a vice Silvana Conti, que acompanhavam a ex-presidente, foram impedidos de entrar na escola por policiais militares. Raul Pont só conseguiu ingressar após muita negociação.

+ Segundo o Ibope, Doria lidera com 35%

Rossetto promete entrar com representação no TSE por cerceamento de informação, e Silvana, que alega ter sido agredida pela PM, fará um boletim de ocorrência. Militantes também dizem que foram atacados por policiais.

A tumulto ocorreu também porque jornalistas foram impedidos pela Justiça Eleitoral do Rio Grande do Sul de registrar o momento da votação da ex-presidente. O escrivão eleitoral Luis Carlos Braga ressaltou que, agora, Dilma é uma pessoa comum e, portanto, teria o registro de voto proibído pela justiça eleitoral. Segundo ele, a ordem veio do juiz Niwton Carpes da Silva, do TRE-RS.

Dilma classificou o ocorrido como algo "indigno de uma democracia como a brasileira". 

Fonte: VEJA SÃO PAULO