Música

Virada Cultural 2012 relembra álbuns históricos de Elis Regina

Evento que ocorre neste sábado (5) e domingo (6) também retomará discos de artistas como Cauby Peixoto, Ângela Maria e Titãs

Por: Catarina Cicarelli - Atualizado em

Jair Rodrigues e Elis Regina
"O Fino da Bossa", da TV Record: parceria com Elis Regina será lembrada por Jair Rodrigues na Virada Cultural (Foto: Veja São Paulo)

A icônica parceria entre Elis Regina e Jair Rodrigues surgiu por acaso. Em 1965, os dois estavam no início de carreira, Jair foi passear pelo Beco das Garrafas, no Rio de Janeiro, e ouviu a tal “menina que canta bem”. Na ocasião, eles não tiveram a oportunidade de conversar. Meses depois, durante uma participação no programa “Almoço com as Estrelas”, apresentado pelo casal Airton e Lolita Rodrigues na TV Tupi, os dois engataram uma conversa nos bastidores. Airton aproveitou o entrosamento e, no ar, pediu que cada um cantasse uma música do outro.

+ Tudo sobre a Virada Cultural 2012

+ Homenagem a Elis Regina reúne livro, exposição e show

+ Maio é o mês dos shows na cidade

Graças à brincadeira, Jair foi chamado para participar de um dueto com Elis, gravado no dia 8 de abril daquele ano, no teatro Paramount. O que seria apenas uma apresentação rendeu uma série de shows, sempre com ingressos esgotados, e deu origem ao álbum “Dois na Bossa”, que o cantor recorda neste domingo (6), no fechamento da programação do palco Boulevard São João, que relembra os 30 anos da morte da cantora, na Virada Cultural.

“Não tem como não gostar de tudo que ela cantava”, afirma Jair que, a partir de 1965, também dividiu com Elis a apresentação do programa “O Fino da Bossa”, na TV Record. “Nossa amizade, dentro e fora do palco, era uma coisa de encher os olhos”, lembra.

Além da homenagem de Jair, outros dezesseis álbuns da cantora serão relembrados no evento, entre eles o marcante “Elis & Tom”, gravado em 1974 com Antônio Carlos Jobim. Na Virada Cultural, faixas do disco como “Águas de Março” e “Só Tinha de Ser Com Você” serão apresentadas por Luciana Alves e Diogo Poças.

Os álbuns de Elis não serão os únicos a serem relembrados. De volta à programação da Virada Cultural, o Teatro Municipal – que permaneceu fora do evento pelos duas últimas edições por causa de reformas – recebe seis atrações entre o sábado (5) e o domingo, entre elas, a de Cauby Peixoto e Ângela Maria interpretando o disco “Ângela & Cauby ao Vivo”, de 1992; a de Leci Brandão cantando as faixas de “Dignidade”, lançado em 1987; e a da cantora e atriz Zezé Motta recordando seu primeiro disco, homônimo, lançado em 1978.

Fora do Municipal também estão programadas outras apresentações que retomam discos icônicos. Os Titãs, que comemoram 30 anos de carreira, retomam um de seus álbuns mais importantes, “Cabeça Dinossauro”, de 1986. Após terem feito uma pequena temporada dessa apresentação no Sesc Belenzinho, em março, mostram as históricas faixas no domingo, às 12h, no palco São João. No mesmo palco, mas às 18h de sábado (5), o grupo Made in Brazil retorna com sua formação original para tocar “Jack, o Estripador”, lançado em LP em 1976.

Fonte: VEJA SÃO PAULO