Gente

Vik Muniz: lixo no tapete vermelho

Depois de ganhar espaço com sua arte inusitada, o artista chama atenção com o filme "Lixo Extraordinário"

Por: Alvaro Leme, Leonam Bernardo e Ricky Hiraoka

Paulistanos de 2011 - Vik Muniz
Vik Muniz: filme sobre a dura vida de catadores de materiais recicláveis (Foto: Pieter Zalis)

A capacidade de extrair beleza de materiais atípicos, como ketchup e geleia, está entre as razões do sucesso de Vik Muniz, paulistano que se mudou para os Estados Unidos em 1983 e hoje vive entre Nova York e Rio de Janeiro.

+ Conheça os paulistanos que deram o que falar em 2011

+ 3 perguntas para Vik Muniz

+ "Lixo Extraordinário" enfoca trabalho de Vik Muniz em aterro sanitário

Em 2011, esse talento ganhou atenção nas salas de cinema em que foi exibido o filme "Lixo Extraordinário", rodado num aterro sanitário de Duque de Caxias (RJ), com foco nas árduas jornadas dos catadores de material reciclável. “Achei muito legal escutar deles que a classe foi humanizada a partir do filme”, afirma Muniz. "Lixo" acabou indicado ao Oscar de documentário.

Outro trabalho, esse lançado em setembro, foi um livro infantil, escrito por ele e ilustrado pela cantora Adriana Calcanhotto (nessa ordem mesmo). “Para a minha carreira, 2011 foi extraordinário”, diz o artista plástico. “Ainda bem que, no fim de todo ano, posso sempre dizer isso.”

Fonte: VEJA SÃO PAULO