Criminalidade

Em vídeo, publicitário afirma que morte de zelador foi acidental

Na gravação obtida pela Record, acusado inocenta a mulher e conta que usou serrote para desmembrar o corpo

Por: Redação VEJASÃO PAULO.COM - Atualizado em

Vídeo Publicitário
O publicitário Eduardo Tadeu Pinto Martins em gravação obtida pela Rede Record (Foto: Reprodução/Rede Record)

Em gravação obtida pela Rede Record, o publicitário Eduardo Tadeu Pinto Martins afirma que o zelador Jezi Lopes de Sousa morreu acidentalmente após uma discussão. Segundo o acusado, eles lutaram e o funcionário do prédio bateu com a cabeça no batente da porta de entrada de seu apartamento. "Ele bateu e nós dois caímos para dentro do apartamento. Quando ele caiu, eu fechei a porta. Aí fui lá, olhei os sinais vitais dele, se já estava morto."

 

O publicitário conta que se desesperou e pegou um cobertor para enrolar o corpo e o colocou em uma mala. "Não sabia o que fazer." Segundo o relato de Tadeu Pinto, esse foi o único momento em que ele sentiu arrependimento.

Na gravação, o acusado é questionado sobre a partipação de sua mulher, a advogada Ieda Cristina Martins. Ele nega o envolvimento dela no crime. Diz que a esposa o ajudou a carregar a mala sem saber que o corpo do zelador estava lá dentro e que ela imaginou que fariam uma doação de roupas.

O publicitário também dá detalhes sobre o crime e conta que cortou as partes do corpo de Jezi Lopes com um serrote.

O crime aconteceu na última sexta-feira (30) na Rua Zanzibar, na Casa Verde, Zona Norte da capital. As câmeras de segurança do elevador do Edifício Oklahoma mostram o zelador chegando ao 11º andar com correspondências na mão por volta das 15h30. Depois disso, ele não é mais visto no prédio.

 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO