Crime

Médico do Sírio-Libanês é baleado dentro do consultório

Urologista Anuar Ibrahim Mitre foi atingido por outro médico na tarde desta segunda-feira (15)

Por: VEJA SAO PAULO - Atualizado em

O urologista e integrante do Conselho Consultivo do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês Anuar Ibrahim Mitre, de 65 anos, foi baleado pelo ex-médico Daniel Edmans Forti, de 42 anos, dentro do seu consultório, na Rua Dona Adma Jafet, 50, no bairro Bela Vista.

Forti entrou no consultório por volta das 16 horas desta segunda-feira (15), disparou três vezes contra Mitre e depois se matou atirando contra a própria cabeça. Segundo a secretária de Mitre, que saiu correndo após ouvir os disparos, Forti esperou a saída de um paciente, parou na porta da sala de atendimento e disparou.

+ Morre nos Estados Unidos aluno da USP achado inconsciente em piscina

Pessoas ligadas ao urologista afirmaram que o atirador é paciente de Mitre há pelo menos cinco anos e havia realizado uma cirurgia reparadora na uretra após um acidente de moto. Especialista em medicina do trabalho, Forti aparece no site do Conselho Regional do Rio de Janeiro com o registro cancelado.

+ Motorista atropela e mata idosa em ponto de ônibus

Mitre foi encaminhado para o pronto-socorro do Sírio-Libanês, onde passa por uma cirurgia. O médico Sérgio Nahas disse para o programa Brasil Urgente que o urologista foi atingido com um tiro na cabeça. "A tomografia mostrou que o serviço encefálico está preservado", explicou o colega de profissão que fez o atendimento. Ele também foi atingido no braço e nas costas. Ainda não há informações sobre o seu estado de saúde.

+ Confira o que acontece agora na cidade

A assessoria de imprensa do hospital afirmou que o atirador não trabalhava no Sírio-Libanês. O caso será registrado no 4º Distrito Policial.

Fonte: VEJA SÃO PAULO