Carta ao Leitor

Obrigada, leitores

Por: Alecsandra Zapparoli [Diretora editorial]

Redacão - Vejinha 30 anos
O incansável time de Vejinha: atuação no impresso e no digital, de forma rápida e com a qualidade que nos trouxe até aqui (Foto: Fernando Moraes)

Completando trinta anos neste mês, nossa Vejinha — como é chamada carinhosamente por grande parte dos leitores e por nós mesmos — tem muitas histórias para contar, sobre São Paulo e sobre a própria revista. É o que fazemos nesta edição comemorativa, que nos enche de orgulho. A começar pela capa, com trinta das mais relevantes personalidades da cidade, fotografadas por Bob Wolfenson, ele também uma personalidade no mundo da fotografia. Fomos revisitar as reportagens que contribuíram para que VEJA SÃO PAULO seja o que é. Você verá que nossa revista não é somente o resultado do trabalho de uma equipe, mas de gerações delas. Por isso, o nosso agradecimento aos profissionais (jornalistas, designers, fotógrafos, revisores, desenvolvedores, publicitários, gráficos), anunciantes e leitores que nos prestigiaram nestes trinta anos — e as nossas desculpas pelas vezes em que falhamos.

Capa - Vejinha 30 Anos
De cima para baixo, da esq. para a dir.: Gustavo Borges, Marília Gabriela, Danilo Santos de Miranda, Helena Rizzo, Carlos Jereissati Filho, Isabeli Fontana, Walcyr Carrasco, Ailton Graça, Lala Rudge, Alexandre Herchcovitch, Irene Ravache, Luiz Schwarcz, Antonio Fagundes, Maria Fernanda Cândido, Luciano Huck, Fausto Silva, Humberto e Fernando Campana, Raí, Mayana Zatz, Hugo Possolo, Emanoel Araujo, Jô Soares, MC Guimê, Milú Villela, Alex Atala, José Simão, Fernanda Feitosa, Rogério Fasano, Viviane Senna e Facundo Guerra (Foto: Veja São Paulo)

Durante estas três décadas, a revista manteve a missão com que foi fundada: entreter, divertir e informar com precisão a quem nos acompanha tanto na edição impressa (1 milhão de leitores) quanto no site (9 milhões de usuários únicos), nas redes sociais (quase 3 milhões de fãs no Facebook, Instagram e Twitter) e em outras plataformas em que marcamos presença. Essas novas formas de distribuição de conteúdo surgidas a todo momento intensificam o dia a dia dos nossos jornalistas. Mas estamos prontos para atuar em qualquer uma delas, de modo rápido e com a qualidade que nos trouxe até aqui. Prontos para continuar mostrando como curtir a nossa imensa São Paulo. Prontos para publicar as reportagens que ajudam a refletir sobre os enormes problemas da metrópole. Prontos para cair em programações furadas, para evitar que você caia nelas. Enfim, prontos para contar boas histórias: de anônimos, de famosos, de gente que faz a cidade pulsar.

O maior desafio para os próximos anos? Manter a missão de Vejinha, para que continuemos merecedores da sua aprovação e da sua confiança.

Fonte: VEJA SÃO PAULO