Roteiro

Veja São Paulo Recomenda

As indicações certeiras dos programas culturais e gastronômicos de São Paulo nesta semana

Por: Veja São Paulo

 

Os críticos de VEJA SÃO PAULO indicam os seis melhores programas da semana

  • A última visita da companhia japonesa à cidade deu-se em 2013. Se você não conheceu a Sankai Juku na época, não estranhe. Ela costuma investir em movimentos mais vagarosos e comedidos, fincados no paradigma de equilíbrio oriental. As cenas chegam a lembrar pinturas, pedindo ao espectador que contemple a obra em um ritmo bem diferente do qual está acostumado a ver. Na montagem Meguri (2015), com duas sessões programadas na capital, o coreógrafo e diretor Ushio Amagatsu, também criador do grupo, arriscou-se em um espetáculo mais dinâmico (ainda de acordo, porém, com suas raízes). A ideia dos ciclos naturais da água, da terra, do vento e do fogo surge em passos circulares dos oito bailarinos. Eles aparecem em cena carecas e pintados de branco, vestindo saia ou toga. Fundado em 1975, o coletivo mostra-se um dos grandes expoentes do butô, tradicional dança oriental que faz bom proveito das técnicas teatrais. O cenário traz inspiração em fósseis de plantas e animais marinhos. Programe-se: as próximas atrações da temporada de dança do Teatro Alfa são o Grupo Corpo (de 4 a 14 de agosto), a Mimulus (22 e 23 de outubro) e a Cie. Käfig (5 a 7 de novembro). Dias 23 e 24/7/2016.
    Saiba mais
  • O cinema vive surpreendendo e, neste drama francês, há um fato ocorrido durante a II Guerra inédito nas telas. A ação é ambientada no gélido inverno polonês, em dezembro de 1945. Uma noviça sai desesperada de um convento à procura de um médico. Encontra, então, Mathilde Beaulieu (Lou de Laâge), uma jovem francesa da Cruz Vermelha, que a acompanha para socorrer uma colega prestes a dar à luz. Depois do parto e de tanto insistir para apurar a insólita situação, Mathilde descobre algo estarrecedor: as freiras foram estupradas por soldados do exército soviético e algumas delas ficaram grávidas. A doutora precisa manter segredo, inclusive para seus chefes, para continuar a atendê-las. Diretora de Coco Antes de Chanel, Anne Fontaine explora, com sobriedade e sem sensacionalismo, um chocante episódio real. No desenrolar da trama, no entanto, as tragédias pessoais dão espaço à esperança, culminando num desfecho comovente. Estreou em 14/7/2016.
    Saiba mais
  • Monólogo dramático

    Mamãe
    VejaSP
    Sem avaliação
    Poucos personagens são tão desafiadores quanto os que exigem do intérprete um mergulho profundo na própria biografia. Munido de grande coragem, o ator carioca Álamo Facó dramatiza a contagem regressiva da morte de sua mãe no monólogo escrito por ele mesmo e dirigido em parceria com César Augusto. Diagnosticada com um tumor cerebral em 2010, a arquiteta Marpe Facó, então com 63 anos, passou os derradeiros 100 dias em uma cama de hospital e, diante do filho, viu seu mundo ser desconstruído com a falência da memória, dos movimentos e, por fim, do corpo. Em cena, o protagonista alivia o caráter documental ao se dividir em dois papéis. Marta é a mulher de personalidade forte fragilizada no leito, enquanto o filho, Lázaro, decide tornar a despedida o menos dolorosa possível. Dessa forma, o ator fortalece o caráter performático em detrimento do realismo e provoca o público ao narrar em tom às vezes debochado situações vividas pela dupla. Em nenhum momento, no entanto, a plateia deixa de se comover com o tratamento dado ao tema. Técnico ao modular a voz e a postura, Facó controla a emoção sem ser tomado pela frieza e faz do solo uma declaração de amor póstuma à mãe. Estreou em 7/7/2016. Até 6/8/2016.
    Saiba mais
  • Cozinha variada

    Cozinha 212

    Rua dos Pinheiros, 174, Pinheiros

    Tel: (11) 2478 6612

    VejaSP
    1 avaliação

    A alma desta casa aberta pela dupla Victor Collor e Stefan Weitbrecht na sede do extinto Beato é a grelha. Sobre brasas e à vista dos clientes, são preparadas ou fnalizadas sugestões como a costelinha de porco (R$ 42,00) e o polvo com aïoli de óleo de linguiça espanhola (R$ 48,00). Entre os acompanhamentos cobrados à parte, há a abóbora com purê de alho (R$ 12,00). Para começar, escale os lagostins (R$ 36,00) ou o tartare de angus (R$ 32,00). O bolo com calda toffe de manjericão e mascarpone (R$ 20,00) arremata.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Drinques

    Bar do Jiquitaia

    Rua Antônio Carlos, 268, Consolação

    Tel: (11) 3262 2366

    VejaSP
    Sem avaliação

    Eles trocaram o escritório pelo bar. Em maio, os irmãos Carolina e Marcelo Corrêa Bastos desocuparam a área administrativa do Jiquitaia, o restaurante deles, e transformaram o espaço em um lugar simples, eficiente, onde se pode beber e comer bem. Marcelo cuida das surpreendentes porções, das quais você possivelmente vai precisar depois de alguns gorós. E, para montar a carta de drinques, em vez de contratarem um mixologista tarimbado, encomendaram a consultoria do amigo Danilo Nakamura, aficionado de coquetelaria. Resultado: uma instigante seleção de misturas. No entanto, a fórmula da caipirinha ficou a cargo de Carolina, famosa pelo preparo da bebida. “Ninguém mexe na receita”, dita a anfitriã, que usa no clássico um limão, 10 gramas de açúcar e aguardente Rainha.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Hamburguerias

    Come On Burger

    Rua Doutor Álvaro Alvim, 193, Vila Mariana

    Tel: (11) 5082 1645

    VejaSP
    Sem avaliação

    Basta dar uma mordida num dos sandubas recheados com o discão de 160 gramas feito de acém e costela bovina para constatar que esta casa serve um hambúrguer dos bons. O provoleta, com creme de provolone, tomate, cebola-roxa e farofa de bacon, custa R$ 28,00. Pelo mesmo valor, o pri burger junta cream cheese, geleia de pimenta e bacon. Na dúvida entre fritas (R$ 15,00) e os chicken fingers (R$ 22,00), peça meia-porção de cada (R$ 8,00 e R$ 12,00, respectivamente).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO