Roteiro

Veja São Paulo Recomenda

Uma seleção dos melhores programas culturais e endereços para comer e beber

Por: Veja São Paulo

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Os seis melhores programas da semana na escolha dos críticos de VEJA SÃO PAULO

  • Subir ao palco para viver o papel-título do romance de Jorge Amado é assumir o risco da comparação com a mítica interpretação de Sonia Braga, responsável por popularizar a personagem na TV. Mas, ao entrar em cena toda marota, a paraense Daniela Blois mostra que não está de brincadeira. Escolher uma novata para o papel foi o primeiro de muitos acertos do diretor pernambucano João Falcão. Sua concepção é limpa, apoiada na iluminação e em três esteiras que conferem agradável movimento à narrativa. Falcão também não se limitou à história da retirante que chega a Ilhéus em 1925 e se torna cozinheira de Nacib, defendido com forte presença vocal por Danilo Dal Farra. Em meio a canções de diferentes compositores (de Dorival Caymmi e Tom Jobim a Arnaldo Antunes), o elenco formado por outros dezenove atores desenrola as outras tramas de Gabriela Cravo e Canela e leva a plateia para o tempo dos coronéis. Estreou em 9/6/2016. Até 7/8/2016.
    Saiba mais
  • Vencedor de quatro prêmios no César 2016 (melhor som, direção de arte, figurinos e atriz, para Catherine Frot), o longa-metragem traz à tona a figura singular de uma personagem real. A história, romanceada e com licenças criativas, assemelha-se à da americana Florence Foster Jenkins (1868-1944). No roteiro do diretor francês Xavier Giannoli, Florence virou Marguerite Dumont, uma baronesa riquíssima na Paris de 1920. Ela é casada com um homem infiel (André Marcon) e realiza recitais em sua mansão a fim de arrecadar fundos para obras de caridade. Convivendo com artistas da música clássica, Marguerite, em atuação estupenda de Catherine Frot, acredita que também tem talento para cantar árias. Só que não! Suas apresentações para amigos são vexaminosas, mas ninguém consegue dizer a verdade à anfitriã. A protagonista cai, então, nas graças de um crítico musical (Théo Cholbi). A princípio, esse jovem pensa em tirar dinheiro da ricaça, mas desiste quando percebe existir uma senhora carente e generosa por trás da péssima cantora. Há humor nas entrelinhas, embora a trama se encaminhe para um comovente drama psicológico. Curiosidade: Meryl Streep interpreta Florence Foster Jenkins em Quem É Essa Mulher?, com estreia prevista para julho. Estreou em 23/6/2016.
    Saiba mais
  • Para mostrar que, no começo do século XX, a cidade de Quito, no Equador, era progressista e desenvolvida, o fotógrafo José Domingo Laso (1870-1927) raspava do negativo de seus retratos a imagem dos índios. Consegue ver abaixo um borrão ao lado do homem de preto? Sim, havia um indígena ali. Histórias curiosas como essa constroem a exposição que traz à luz 150 fotografias, até então escondidas, de diferentes partes da América Latina. Os curadores Iatã Cannabrava e Claudi Carreras viajaram por toda a região nos últimos dez anos e garimparam tesouros históricos. Do Centro de la Imagen, no Peru, por exemplo, trouxeram retratos de Rikio Sugano (1887-1963), um japonês que viajou o mundo sozinho, fotografando a si mesmo em lugares exóticos. Foi um dos primeiros homens obcecados por selfies. De 16/6/2016. Até 7/8/2016.
    Saiba mais
  • Pizzarias

    Artesão Forneria e Pizzas

    Rua Caraíbas, 432, Perdizes

    Tel: (11) 3873 9757

    VejaSP
    Sem avaliação

    Este é um daqueles ambientes apertadinhos, sem muito conforto, mas com seu charme por causa da iluminação suave. Há apenas 24 lugares para acomodar a clientela, que espera pacientemente pelas pizzas individuais do tamanho de um prato. Isso equivale a dizer que, ao menos no tamanho dos discos, a casa segue a cartilha napolitana. As semelhanças acabam aí. Para abrir a massa fina, os profissionais se valem de um rolo, enquanto na Itália se usam apenas as mãos. Comprado há um ano pelo casal Ivone e Walter Scatolin Junior, o estabelecimento continua a oferecer coberturas clássicas como a romana (R$ 41,00), cujo aliche poderia ser menos salgado, e outras combinações. A lenita (R$ 46,00), por exemplo, traz um mix leve e saboroso de cogumelo shiitake, alho-poró e mussarela de búfala. Vai bem ainda a versão de atum e ratatouille com uma camada de mussarela (R$ 45,00). Mais parruda, a artesanal (R$ 46,50) combina linguiça calabresa condimentada com erva-doce e pimenta mais ricota seca e tapenade de azeitona preta. Antes, forra o estômago a caprichada salada de rúcula, tomatinho e alcachofra em conserva (R$ 24,00). Outra opção servida numa marmita de alumínio, a porção de pasteizinhos assados, de massa de pizza, tem o nome de panzotti (R$ 25,50, oito unidades). De recheio, levam um quarteto de sabores: carne seca refogada com cebola, catupiry e pimenta-de-cheiro, palmito pupunha fresco, escarola refogada com gorgonzola, nozes e uvas-passas brancas e peito de frango desfiado com milho e catupiry. Só merecia mais atenção o serviço, demorado e nem sempre muito gentil.

    Preços checados em 28 de junho de 2016.

    Saiba mais
  • Bom e barato / Botecos

    Dali Daqui

    Rua Conselheiro Brotero, 71, Barra Funda

    Tel: (11) 2387 8123

    VejaSP
    Sem avaliação

    Não estranhe o ambiente simplão, mas ajeitadinho, deste boteco meio brasileiro, meio espanhol montado pelo economista Fernando Sá, pelo professor Luiz Fernando Corrêa e pelo tecnólogo Reinaldo Rosal. Ali, perto da linha do trem, nos recônditos da Barra Funda, é possível bebericar drinques simples e bons de uma carta encomendada ao bartender Laércio Zulu, do Boteco São Bento. É o caso do la crosta (R$ 12,00), misto de brandy e limão na taça açucarada. Da seleção de tapas, o miniburaco quente sai por R$ 5,00 e as batatas bravas, por R$ 7,00 (a porção pequena).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Salgados

    Delícias da Di

    Rua Doutor César, 966, Santana

    Tel: (11) 2978 7392

    VejaSP
    1 avaliação

    Trocadilhos à parte, abrir uma loja de frozen yogurt mostrou-se uma fria para Dinorah Kerlakian. Na tentativa de manter o negócio, a empresária diversificou tanto sua operação que, em abril, resolveu mudar o nome do lugar e assumir de vez uma nova vocação para o local. Desde então, o Delícias da Di é um cafezinho simpático que serve também boas comidinhas. Tudo na mesma rua de Santana em que a família de Dinorah mantém a pizzaria Graça di Napolli, a cantina Dona Carmela e a lanchonete Chip's Burger. No cardápio montado por ela, há uma seleção de tapiocas, que levam recheios como o de queijo de coalho, manteiga de garrafa e melado e o de carne-seca com catupiry (R$ 14,99 cada uma). Batata rosti e omelete também fazem parte do menu. A primeira inclui versões com iscas de filé-mignon (R$ 32,99) ou de frango (R$ 27,99) e a segunda pode ser feita de peito de peru e tomate na companhia de salada (R$ 20,99). Ainda que timidamente, o tal sorvete de iogurte resiste por lá: o pote pequeno sai por R$ 10,00 e o grande, por R$ 14,00.

    Preços checados em 28 de junho de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO