Roteiro

Veja São Paulo Recomenda

Dicas infalíveis para se divertir e comer bem nesta semana

Por: Veja São Paulo

 

Quatro programas escolhidos pelos críticos de VEJA SÃO PAULO para curtir na cidade:

  • Musical

    Wicked
    VejaSP
    11 avaliações
    Clássico da literatura infantil, O Mágico de Oz instigou o escritor americano Gregory Maguire a criar outra história ambientada na Terra de Oz, que se passa muito antes de Dorothy entrar em cena. Escrito em 1995, Wicked tornou-se um best-seller e virou um musical da Broadway visto por 48 milhões de pessoas antes de estrear por aqui. Fabi Bang interpreta a linda, rica, engraçada e envolvente Glinda, enquanto Myra Ruiz faz a esquisita Elphaba, que nasceu com a pele verde-esmeralda. A amizade da dupla, com direito a rivalidades, desencontros e muitos mal-entendidos por causa do amor do jovem Fiyero (interpretado por Jonatas Faro), conduz a narrativa que termina por desvendar como uma se transforma em bruxa má e a outra em bruxa boazinha, amada pelos habitantes da Cidade das Esmeraldas. Depois de quase três horas de espetáculo, é difícil dizer o que impressiona mais. Os cenários e figurinos são impecáveis, o elenco formado por 34 atores que cantam e dançam (assim como os catorze músicos regidos pela mestrina Vânia Pajares) está afinadíssimo e as músicas não perderam sua graça ao ser vertidas para o português. Mas não há como negar: do início ao fim, os olhos e ouvidos da plateia estão entregues às protagonistas. Cheias de personalidade, e cada qual a seu modo, elas soltam a voz e fazem por merecer os papéis e os aplausos que recebem no fim de toda cena. Recomendado a partir de 6 anos. Estreou em 4/3/2016. Até 18/12/2016. + Saiba mais sobre os bastidores do musical
    Saiba mais
  • Terror / Suspense

    Boa Noite, Mamãe!
    VejaSP
    3 avaliações
    Elias e Lukas (papéis de Elias e Lukas Schwarz) têm 10 anos, são gêmeos e não vivem um sem o outro. Brincam, fazem as refeições juntos e, em férias, moram no campo, próximo a Viena. Certo dia, a mãe deles (Susanne Wuest) chega à casa após uma temporada fora. Ela tem o rosto tomado por hematomas e forrado de ataduras. Pede aos filhos que a deixem repousar e que façam silêncio absoluto. Aos poucos, seu comportamento muda de forma radical. Ela vira uma mulher muito severa, emocionalmente descontrolada, impõe regras e trata Elias e Lukas sem carinho nem afeição. A princípio, eles reagem à frieza com estranhamento. Mas não demora para que eles deem o troco. Os meninos começam a desafiar a mãe, pregar-lhe sustos e, sobretudo, pôr para fora uma maldade até então desconhecida. A mãe, com o passar do tempo, fica mais assustada. E eles, inconformados, acreditam não se tratar da mesma pessoa com quem conviviam antes. Muito interessante e curiosa a indicação da Áustria ao Oscar de melhor filme estrangeiro (infelizmente, ela ficou fora da disputa). Em clima de suspense e terror, que escapa com classe às apelações dos gêneros, a trama tem desenrolar com reviravoltas, tensão constante e, melhor ainda, um desfecho nada previsível. Preste muita atenção às cenas com os moleques porque, acredite, dará vontade de revê-las nos créditos finais. Estreou em 10/3/2016.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO