Roteiro

VEJA SÃO PAULO Recomenda

Os melhores programas para fazer na cidade nesta semana

Por:

Balé da Cidade - Cacti
Cena de 'Cacti', do Balé da Cidade: trilha sonora ao vivo executada pelo Quarteto de Cordas da Cidade (Foto: Sylvia Masini)

Confira abaixo nossa seleção da semana:

  • Na reta final da temporada, o diretor Marco Antônio Pâmio presenteia o público com um espetáculo de investimento modesto e resultado grandioso. Já tinha sido assim na comédia dramática Assim É (Se Lhe Parece), do italiano Luigi Pirandello, lançada por ele em abril. Pâmio recorre novamente a um autor renomado, atores ousados e ideias de uma criatividade quase infantil, como reproduzir cenários com giz em uma parede escura. Isso se torna suficiente para o encantamento. Duas peças do americano Tennessee Williams formam o drama centrado em personagens oprimidos em uma jornada autodestrutiva. Em Esta Propriedade Está Condenada, os adolescentes Willie e Tom (interpretados por Camila dos Anjos e Ricardo Gelli) se encontram perto dos trilhos de um trem. A imaginação fértil da garota, sem família nem perspectivas, contrasta com o mundo ainda ingênuo do rapaz. Mais incômoda, Por que Você Fuma Tanto, Lily? enfoca o conflito de uma dondoca decadente (representada por Camila) e a filha (um surpreendente Gelli), consumidora voraz de cigarros e fora do padrão idealizado pela mãe. Em um difícil teste proposto pelo diretor, Camila e Gelli oferecem composições completamente opostas e primorosas. Estreou em 13/11/2014. Até 3/5/2015.
    Saiba mais
  • Apresentado em agosto pela companhia paulistana em seu palco-sede, o Teatro Municipal, o programa duplo ganha mais uma chance no encerramento da temporada deste ano. Abre a noite Antiche Danze, uma criação do italiano Mauro Bigonzetti feita sob encomenda para o grupo dirigido pela experiente Iracity Cardoso. A peça propõe um contraponto entre tradição e modernidade, ao som da Orquestra Experimental de Repertório, sob a regência de Carlos Eduardo Moreno. Música renascentista embala movimentos velozes. Figurinos confeccionados com materiais modernos, mas de estética antiga, enfeitam essa releitura de um rebuscado baile. Após um breve intervalo, toma o palco a montagem Cacti, em que o coreógrafo sueco Alexander Ekman explora sua relação com a crítica e com a interpretação da arte. Os bailarinos usam o corpo e blocos de madeira do cenário para realizar sons percussivos. Durante a meia hora de duração do espetáculo focado em passos contemporâneos, um quarteto de cordas cuida da trilha sonora ao vivo. Dias 20, 21, 22 e 23/12/2014.
    Saiba mais
  • Quem teve a oportunidade de ver o cantor e compositor na estreia do disco Gilbertos Samba na cidade, em julho, só tem a comemorar. A homenagem do baiano ao conterrâneo João Gilberto se mostrou um espetáculo e tanto. Aos 72 anos, Gil já perdeu muito da potência vocal, é verdade. A mudança talvez tenha sido determinante para a escolha do repertório do pioneiro da bossa nova, famoso pelo canto baixinho, quase sussurrado. Desafinado (Tom Jobim e Newton Mendonça), Doralice (Dorival Caymmi) e Você e Eu (Vinicius de Moraes e Carlos Lyra) soam surpreendentemente bem no canto e no violão de Gil. O resultado só fica melhor com a participação da ótima banda formada pelo filho Bem Gil (violão, guitarra, percussão e flauta), por Domenico Lancellotti (bateria e percussão) e pelo notável sanfoneiro sergipano Mestrinho — que rouba a cena em vários momentos da apresentação. Os quatro voltam ao palco para o lançamento do DVD registrado neste ano no Teatro Municipal de Niterói, no Rio de Janeiro. Dias 18, 19 e 20/12/2014. Atenção: os ingressos para os dias 18 e 19 estão esgotados. + Theatro Net é a primeira das cinco salas em shoppings
    Saiba mais
  • Quando lançou Sobrevivendo no Inferno (1997), o quarteto Racionais MC’s atingiu um feito histórico para o rap: conseguiu a marca de 1,5 milhão de cópias e passou a ser requisitado pela mídia constantemente. O gênero, que invadiu as casas noturnas e festas de endinheirados, atualmente representa um dos terrenos mais férteis da música. Nesse meio-tempo, Mano Brown, KL Jay, Edi Rock e Ice Blue apresentaram outros dois álbuns de inéditas, Nada Como um Dia após o Outro Dia (2002), do clássico Nego Drama, e o mais recente, liberado depois de um intervalo de doze anos, Cores & Valores (2014). Esse último é a prova de que os músicos ainda têm muito a oferecer: misturaram a trap music (vertente mais recente do hip-hop) com versos intensos. Dia 9/6/2016.
    Saiba mais
  • A Retrospectiva do Cinema Brasileiro, em cartaz no CineSesc (Rua Augusta, 2075) até o dia 30 de dezembro, reprisa 57 filmes. Entre as boas pedidas está Para Minha Amada Morta, suspense dramático estrelado por Lourinelson Vladmir e Fernando Alves Pinto, programado para sexta (9/12), às 21h30. De 1º a  30/12/2016. Confira a programação: Quinta, 1º de dezembro 15h - A Frente Fria que a Chuva Traz (2015), Neville D’Almeida 17h - Miller & Fried - As Origens do País do Futebol (2016), de Luiz Ferraz 19h – Califórnia (2015), de Marina Person 21h30 – Geraldinos (2015), de Pedro Asbeg e Renato Martins Sexta, 2 de dezembro 15h - O Roubo da Taça (2016), de Caito Ortiz 17h - De Onde Eu te Vejo (2014), de Luiz Villaça 19h - Do Pó da Terra (2016), de Mauricio Nahas 21h30 - Boi Neon (2015), de Gabriel Mascaro Sábado, 3 de dezembro 15h – Fome (2015), de Cristiano Burlan 17h – Paratodos (2017), de Marcelo Mesquita 19h - Nise - O Coração da Loucura (2015), de Roberto Berliner 21h30 - Tudo Que Aprendemos Juntos (2015), de Sérgio Machado Domingo, 4 de dezembro 15h - 1976: O Ano da Invasão Corinthiana (2016), de Ricardo Aidar e Alexandre Boechat 17h - 5x Chico - O Velho e Sua Gente (2015), de Gustavo Spolidoro, Ana Rieper, Camilo Cavalcante, Eduardo Goldestein e Eduardo Nunes 19h - Lua em Sagitário (2015), de Marcia Paraiso 21h30 – Yorimatã (2014), de Rafael Saar Segunda, 5 de dezembro 15h - Trago Comigo (2015), de Tata Amaral 17h - Sinfonia da Necrópole (2014), de Juliana Rojas 19h - Chico – Artista Brasileiro (2015), de Miguel Faria Jr. 21h30 - Baile de Formatura (2016), de Lufe Steffen Terça, 6 de dezembro 15h - Love Snaps (2016), de Daniel Ribeiro e Rafael Lessa 17h - O Silêncio do Céu (2016), de Marco Dutra 19h - Mais Forte que o Mundo (2016), Afonso Poyart 21h30 - Ela Volta na Quinta (2014), de André Novais Oliveira Quarta, 7 de dezembro 15h - Aquela rua tão Triumpho (2016), de Gabriel Carneiro 15h - Mate-me, Por Favor (2015), de Anita Rocha da Silveira 17h - Ponto Zero (2015), de José Pedro Goulart 19h - Menino 23 - Infâncias Perdidas no Brasil (2016), de Belisario Franca 21h30 – Ausência (2014), de Chico Teixeira Quinta, 8 de dezembro 15h - Beira-Mar (2015), de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon 17h – Ralé (2015), de Helena Ignez 19h - 82 Minutos (2014), de Nelson Hoineff 21h30 - Se Deus Vier Que Venha Armado (2015), de Luis Dantas Sexta, 9 de dezembro 15h - Aquela rua tão Triumpho (2016), de Gabriel Carneiro 15h - O Último Poema (2015), de Mirela Kruel 17h - Big Jato (2014), de Claudio Assis 19h - Oração Do Amor Selvagem (2015), de Chico Faganello 21h30 - Para Minha Amada Morta (2015), de Aly Muritiba Sábado, 10 de dezembro 15h - Love Snaps (2016), de Daniel Ribeiro e Rafael Lessa 15h - Chatô – O Rei do Brasil (2015), de Guilherme Fontes 15h - Histórias de Alice (2009), de Oswaldo Caldeira 17h - Mãe Só Há Uma (2016), de Anna Muylaert 19h - Um Namorado para Minha Mulher (2014), de Julia Rezende 21h30 – Aquarius (2016), de Kleber Mendonça Filho Domingo, 11 de dezembro 17h - Califórnia (2015), de Marina Person 19h - Samba & Jazz (2014), de Jefferson Mello 21h30 - De Onde Eu te Vejo (2014), de Luiz Villaça Segunda, 12 de dezembro 15h - Campo Grande (2015), de Sandra Kogut 17h - O Gigantesco Ímã (2014), de Petrônio Lorena e Tiago Scorza 19h - Imagens do Inconsciente: Fernando Diniz – Em busca do espaço cotidiano (1984), de Leon Hirszman 21h30 - Nise - O Coração da Loucura (2015), de Roberto Berliner Terça, 13 de dezembro 15h - Quanto Tempo o Tempo Tem (2015), de Adriana L. Dutra 17h - Amores Urbanos (2015), de Vera Egito 19h - Imagens do Inconsciente: Adelina Gomes – No Reino das Mães (1984), de Leon Hirszman 21h30 - Hestórias da Psicanálise - Leitores de Freud (2015), de Francisco Capoulade Quarta, 14 de dezembro 15h - Tudo Que Aprendemos Juntos (2015), de Sérgio Machado 17h - Oração Do Amor Selvagem (2015), de Chico Faganello 19h - Imagens do Inconsciente: Carlo Pertuis – A Barca do Sol (1984), de Leon Hirszman 21h30 - A Loucura Entre Nós (2015), de Fernanda Vareille Quinta, 15 de dezembro 15h - Menino 23 - Infâncias Perdidas no Brasil (2016), de Belisario Franca 17h - Ausência (2014), de Chico Teixeira 19h - Yorimatã (2014), de Rafael Saar 21h30 - 1976: O Ano da Invasão Corinthiana (2016), de Ricardo Aidar e Alexandre Boechat Sexta, 16 de dezembro 15h - Uma Noite em Sampa (2016), de Ugo Giorgetti 17h - Mais Forte que o Mundo (2016), Afonso Poyart 19h - Beira-Mar (2015), de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon 21h30 - Mãe Só Há Uma (2016), de Anna Muylaert Sábado, 17 de dezembro 15h - Cidade de Deus - 10 Anos Depois (2013), de Cavi Borges e Luciano Vidigal 17h - O Escaravelho do Diabo (2016), de Carlo Milani 19h - Ralé (2015), de Helena Ignez 21h30 - O Silêncio do Céu (2016), de Marco Dutra Domingo, 18 de dezembro 15h - Ponto Zero (2015), de José Pedro Goulart 17h - Trago Comigo (2015), de Tata Amaral 19h - Boi Neon (2015), de Gabriel Mascaro 21h30 - A Frente Fria que a Chuva Traz (2015), Neville D’Almeida Segunda, 19 de dezembro 15h - Vidas Partidas (2016), de Marcos Schechtman 17h - Do Pó da Terra (2016), de Mauricio Nahas 19h – Marginal (2016), de Alex Miranda Terça, 20 de dezembro 15h - Chico – Artista Brasileiro (2015), de Miguel Faria Jr. 17h - Samba & Jazz (2014), de Jefferson Mello 21h30 - 82 Minutos (2014), de Nelson Hoineff Quarta, 21 de dezembro 15h - Paratodos (2017), de Marcelo Mesquita 17h - Ela Volta na Quinta (2014), de André Novais Oliveira 19h - Para Minha Amada Morta (2015), de Aly Muritiba Quinta, 22 de dezembro 15h - Se Deus Vier Que Venha Armado (2015), de Luis Dantas 17h - Chatô – O Rei do Brasil (2015), de Guilherme Fontes 19h - O Roubo da Taça (2016), de Caito Ortiz 21h30 - Campo Grande (2015), de Sandra Kogut Sexta, 23 de dezembro 15h - O Escaravelho do Diabo (2016), de Carlo Milani 17h - Geraldinos (2015), de Pedro Asbeg e Renato Martins 19h - Amores Urbanos (2015), de Vera Egito 21h30 - Aquarius (2016), de Kleber Mendonça Filho Segunda, 26 de dezembro 15h - Um Namorado para Minha Mulher (2014), de Julia Rezende 17h - Hestórias da Psicanálise - Leitores de Freud (2015), de Francisco Capoulade 19h - Miller & Fried - As Origens do País do Futebol (2016), de Luiz Ferraz 21h30 - O Shaolin do Sertão (2016), de Halder Gomes Terça, 27 de dezembro 15h - Marginal (2016), de Alex Miranda 17h - A Loucura Entre Nós (2015), de Fernanda Vareille 19h - O Último Poema (2015), de Mirela Kruel Quarta, 28 de dezembro 15h - Lua em Sagitário (2015), de Marcia Paraiso 17h - Cidade de Deus - 10 Anos Depois (2013), de Cavi Borges e Luciano Vidigal 19h - Quanto Tempo o Tempo Tem (2015), de Adriana L. Dutra 21h30 - Big Jato (2014), de Claudio Assis 21h30 - Uma Noite em Sampa (2016), de Ugo Giorgetti Quinta, 29 de dezembro 15h - 5x Chico - O Velho e Sua Gente (2015), de Gustavo Spolidoro, Ana Rieper, Camilo Cavalcante, Eduardo Goldestein e Eduardo Nunes 17h - Histórias de Alice (2009), de Oswaldo Caldeira 19h - O Gigantesco Ímã (2014), de Petrônio Lorena e Tiago Scorza 21h30 - Sinfonia da Necrópole (2014), de Juliana Rojas Sexta, 30 de dezembro 15h - O Shaolin do Sertão (2016), de Halder Gomes 19h - Fome (2015), de Cristiano Burlan 17h - Vidas Partidas (2016), de Marcos Schechtman 21h30 - Mate-me, Por Favor (2015), de Anita Rocha da Silveira
    Saiba mais
  • Cervejas especiais

    Delirium Café

    Rua Ferreira de Araújo, 589, Pinheiros

    Tel: (11) 2495 2225

    VejaSP
    9 avaliações

    Lá em Bruxelas, o Delirium Café é um bar com uma respeitosa seleção de chopes e cervejas. A unidade paulistana segue a mesma linha, ainda que não fique perto de um ponto turístico tão lindo quanto a Grand-Place. Dos 350 rótulos engarrafados, cuja lista o cliente deve consultar pelo próprio celular, boa parte é belga, como a Bacchus Frambozenbier (R$ 53,00, 375 mililitros), com framboesa na fórmula, e a clássica que batiza a casa, a Delirium Tremens (R$ 35,00, 300 mililitros).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Cantina / Trattoria / Italianos

    Maremonti Trattoria & Pizza

    Rua Elvira Ferraz, 250, Vila Olímpia

    Tel: (11) 3842 3449

    VejaSP
    Sem avaliação

    Originalmente uma pizzaria, a rede Maremonti ampliou signifcativamente o horizonte de seu cardápio depois que foi comprada pelo empresário Arri Coser, eleito o restaurateur do ano em 2014. Na faceta trattoria, apresenta massas caprichadas, como a clássica lasanha à bolonhesa (R$ 63,00), em uma versão parecida com a que se come na Itália. Se solicitada em tamanho-família, para três pessoas, o preço sobe para R$ 102,00. Outro prato inspirado, o peixe à siciliana (R$ 74,00) é a pescada-amarela em um molho de tomate enriquecido por azeitona preta e alcaparra na companhia do risoto de arroz negro. As pizzas incluem pedidas como o disco com o nome da casa (lâminas de abobrinha e berinjela mais radicchio e cogumelo shiitake sobre mussarela e parmesão; R$ 91,00) e o delicioso paris (queijo brie, cogumelo-de-paris e presunto cru; R$ 94,00). Ao estilo napolitano clássico com massa mais elástica e macia, certificada pela Associazione Pizzaiuoli Napoletani (APN), prove a ótima margherita individual (R$ 56,00). Sobrou espaço para um doce nada italiano? Peça a tarte tatin (R$ 28,00) com sorvete de creme.

    Preços checados em 28 de junho de 2016.

    Saiba mais
  • A versão itinerante do restaurante Olea Mozzarella Bar estaciona, em geral, na frente de algumas lojas da cidade. Para saber onde está a cada dia, basta consultar a página do food truck em vejasp.com. Do cardápio original da matriz, no Jardim Paulistano, foram mantidas pedidas como as coloridas saladas. Por R$ 19,00 o cliente escolhe entre ingredientes como tomate, alface, frutas secas e maçã desidratada com sabor de açaí ou maracujá. Para acrescentar mussarela de búfala, pagam-se mais R$ 5,00. Se a ideia não for pegar tão leve, há opções de massas e sanduíche na ciabatta. A boa composição de presunto cru, queijo brie, rúcula e azeite trufado custa R$ 19,00.

     

    Preços checados em 7 de janeiro de 2015.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO