Imóveis

Varandas ganham destaque em novos apartamentos

Os chamados terraços gourmets são cada vez mais comuns nos lançamentos de edifícios

Por: Carolina Giovanelli - Atualizado em

Studio consolação - ed. 2304 - varandas apartamentos
Studio de prédio que será erguido na Consolação: a área externa ocupa quase 25% do apartamento (Foto: Lucas Lima)

Pequenas áreas externas que apenas descortinam uma vista bonita ou comportam pouco mais que uma rede deixaram de ser o foco do mercado imobiliário. Nos últimos tempos, as sacadas ganharam (literalmente) terreno nos prédios recém-lançados, com metragem maior e incrementos que as alçarama o status do chamado terraço gourmet, termo já consolidado pelo setor. Trocaram, assim, a função de cômodos secundários pela de espaços multiuso e, não raro, são o centro das atenções das propriedades.

Paulo Barreto e família - ed. 2304 - varandas
A família Barreto: 40.000 reais investidos em equipamentos para realizar reuniões gastronômicas (Foto: Lucas Lima)

O empresário Paulo Barretos e mudou há cinco meses com sua mulher, Sueli, e os dois filhos, José Henrique, 19 anos, e João Paulo, 16, para um apartamento de 1 milhão de reais na Vila Carrão, na Zona Leste. Sua varanda de cerca de 30 metros quadrados conta com adega, churrasqueira, frigobar, sofás, televisão, ar-condicionado e até lareira a gás. “Teria pensado duas vezes antes de fechar o negócio se esse espaço não existisse”, diz ele, que investiu 40.000 reais para equipá-lo. “Adoramos tomar café da manhã aqui e fazer churrasco para os amigos.”

Engana-se quem pensa que os terraços gourmets aparecem somente em empreendimentosde alto luxo. Batizado de London-SP Residence, um edifício da construtora Even localizado na Rua da Consolação começará suas obras em breve. Ele oferece, entre outras opções, a oportunidade de adquirir um studio de 35 metros quadrados por 434.500 reais. Nele, a sacada ocupa 8 metros quadrados, ou seja, quase 25% da planta. Dos dezessete condomínios lançados pela empresa no ano passado, oito tinham a tão sonhada varanda.

O aumento da demanda está movimentando também os negócios de empresários que prestam serviços e fornecem produtos a esse mercado. Eles viram o faturamento aumentar substancialmente nos últimos anos. É o caso de Maria do Carmo Savioli, que projeta e instala balcões refrigerados parecidos com armários. Ela também comanda um blog sobre o assunto, batizado de Varandas Gourmet. De 2011 para 2012, a quantidade de trabalhos em seu currículo passou de 35 para noventa.

+ Conheça outros espaços interessantes nos novos condomínios

Algo semelhante aconteceu com Antonio Araujo Junior, dono do Varanda Gourmet, negócio lançado há dois anos para vender grelhas sob medida, facas e tábuas. Em um ano, o número de contratos mensais fechados por ele saltou de quinze para trinta. O engenheiro civil Ricardo Machado detesta fazer churrasco em casa, mas nem por isso dispensou o espaço. Em uma reforma recente no seu apartamentono Morumbi, aboliu a grelha e deu cara nova a seu amplo terraço de 70 metros quadrados. A solução foi transformar o balcão em uma extensão das salas de jantar e estar. “Igualei os pisos entre os cômodos e coloquei adega, frigobar, televisão e equipamento de som ambiente”, conta. “Consegui, com isso, um aposento integrado de quase 170 metros quadrados.”

Ricardo Machado - ed. 2304 - varandas especiais
O engenheiro civil Ricardo Machado: o espaço virou extensão da sala (Foto: Fernando Moraes)

Ali, ele gosta de ouvir rock nacional, abrir um bom vinho e saborear, em lugar das carnes grelhadas, uma bacalhoada ou um cordeiro. É fato que muitas construtoras já optavam por incluir varandas nos seus projetos, uma vez que, por não serem fechadas com paredes, elas frequentemente são áreas não computáveis pela prefeitura, o que ajuda a aproveitar melhora metragem de construção permitida. “O principal motivo do crescimento, porém, é a própria procura dos consumidores”, explica Gabriela Sayd, arquiteta da incorporadora Kallas. “Eles querem ter seu próprio ‘quintal’ no prédio.”

Com a nova onda, percebe-se, aos poucos, também uma mudança na fachada de muitos edifícios. Basta olhar para o alto e ver como a maioria das sacadas está protegida por vidros, que bloqueiam a chuva e o vento e deixam os cômodos mais agradáveis. O valor por metro quadrado para a instalação gira em torno de 500 reais. Vale lembrar que, antes de fazer a obra, é necessário entrar em contato com os moradores do condomínio para verificarse aceitam a mudança do visual e decidir qual será o padrão da proteção.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO